Conclusão dos jornalistas para as acusações de Viganò: “Um raio de luz ilumina o Papa Francisco”

No final do mês de agosto, durante a sua viajem de regresso de Dublin, depois da participação no Encontro Mundial [pró-LGBT] das Famílias, o Santo Padre escusou-se a responder à questão de um jornalista que o confrontou com as graves acusações publicadas na declaração de D. Carlo Maria Viganò.

Eu acho que a declaração fala por si e vocês têm a capacidade jornalística suficiente para elaborar uma conclusão.

(Papa Francisco, 26/08/2018, in CNS – tradução livre)

A objetividade jornalística, sempre presente quando dá jeito, levou imediatamente alguma comunicação social a elaborar esta mística conclusão: “um raio de luz ilumina o Papa Francisco enquanto ele [não] responde à questão de um jornalista”.

As acusações – ainda hoje sem resposta – são graves e fundamentadas. No seu detalhado “Testemunho”, D. Carlo Maria Viganò acusou Francisco de ter protegido o cardeal homossexual e pedófilo D. Theodore McCarrick e de promover clérigos homossexualistas para cargos na Igreja. Face às acusações, um momentâneo feixe de luz solar, que incidiu momentaneamente sobre a cruz peitoral de Francisco, serviu de sinal seráfico que dispensa qualquer resposta.

raio de luz.jpg
In Catholic News Service, 26/08/2018 – tradução livre.

A publicação dos jesuítas chegou mesmo a publicar uma imagem de alta resolução, enfatizando, deste modo, a beatitude momento da não resposta do Santo Padre.

raio de luz3.jpg
In America (Publicação da Sociedade de Jesus nos EUA), 28/08/2018.

Uma foto de alta resolução que põe em evidência aquela coruja que ninguém quer ver…

POPE IRELAND
In America (Publicação da Sociedade de Jesus nos EUA), 28/08/2018.

Basto 12/2018

Frases que nos fazem pensar: Timothy Gordon

T.gordon.jpg“Penso que vocês disseram que há alguma coisa de errado com o Papa, eu diria que há muitíssimas coisas erradas com o Papa! Nós não devíamos aprender com o Santo Padre o que é coprofagia ou muitos dos conceitos a que ele tem feito referência…”

(Timothy Gordon, autor e docente de filosofia nos EUA)

Contexto da frase:

Resposta aos comentários de Taylor Marshall e Patrick Coffin a respeito do sinistro pontificado de Francisco, num debate online intitulado “Red Pilled on Pope Francis”; in Youtube, 21/11/2018 – tradução livre.

Basto 12/2018

Nova dessacralização da Igreja de San Antón em Madrid

A Igreja de San Antón, em Madrid, continua a ser o espaço preferido para as atividades comunitárias dos Mensajeros de la Paz, para quem a orientação política ou ideológica são mais importantes do que o respeito pelas coisas e lugares sagrados.

Sem descurar a relevante obra social dos Mensajeros de la Paz, a verdade é que a sua atividade mais visível, e ao mesmo tempo a mais chocante, consiste em transformar as igrejas católicas numa espécie de “casa da sogra” onde quase tudo é permitido. A organização liderada pelo Pe. Ángel García Rodríguez, um misericordista radical cuja imagem está mais associada aos seus adornos vermelhos do que ao uso da batina ou da estola, parece assim confundir a caridade cristã com ideais políticos de Esquerda.

Os bispos espanhóis apoiam esta nova pastoral de dessacralização das igrejas.

Madrid, sendo a maior cidade da Península Ibérica, não deve ter carência de equipamentos coletivos com excelentes condições para a realização deste tipo de atividades sociais e comunitárias.

Basto 12/2018

Assessor do Vaticano para as Comunicações promove “rosário gay”

rosary.lgbtO famoso ativista gay e assessor do Vaticano James Martin SJ tem andado a promover, nas redes sociais, um sacrílego “rosário LGBT”.

 

“Concebido por um refugiado” e comercializado pela Contemplative Rebellion (Rebelião Contemplativa), o chamado “Rosário da Dor Moderna” termina no sinistro crucifixo de Vedele e tem uma década “arco-íris”, ou seja, o quinto mistério é dedicado à oração pela aceitação do homossexualismo na Igreja Católica e em todas as religiões.

rosary.lgbt2
Meditação para o 5º Mistério do sacrílego “Rosário da Dor Moderna”; in Contemplative Rebellion, 2018.

O Catecismo da Igreja Católica estabelece que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” e, com efeito, a prática de sodomia é um pecado grave. No entanto, James Martin SJ continua vestido de sacerdote a promover, por todos os meios, a ideologia gay e as inerentes práticas homossexuais. A sua propaganda homossexualista anti-cristã é bastante valorizada pelo Santo Padre que o nomeou para assessor do Vaticano e lhe concedeu o púlpito no Encontro Mundial das Famílias de 2018.

Basto 12/2018

Profanação da catedral do ultra-misericordista D. Christoph Schönborn, na Áustria

A Catedral de Santo Estêvão, em Viena, celebrou o Dia Mundial de Luta contra a SIDA com um concerto de rock de coreografias satânicas e homossexualistas.

vienna8.jpg
In xFEED, 04/12/2018.

A Arquidiocese de Viena é administrada pelo cardeal D. Christoph Schönborn, um dos mais fervorosos adeptos do misericordismo bergogliano e, com efeito, o homem escolhido pelo Papa Francisco para apresentar oficialmente a Alegria do Amor. Schönborn é mundialmente conhecido pelas suas posições pró-homossexualismo, pró-recasamento civil de divorciados, pró-abertura da Sagrada Comunhão a adúlteros e pró-várias taras anti-católicas.

vienna3.jpg
In xFEED, 04/12/2018.

Esta não é a primeira vez que o arcebispo de Viena autoriza a profanação da sua catedral. Há poucas semanas, por exemplo, permitiu que o templo se transformasse em algo parecido a uma discoteca e, no ano passado, deixou o travesti Conchita Wurst pregar a partir do ambão da sua catedral, durante um evento LGBT no qual também participou.

Basto 12/2018

Bragança: “A tristeza e a rigidez do adultério no matrimónio e na família”

Chegou a vez da diocese do Nordeste Transmontano fazer a vontade ao Papa Francisco na aprovação pastoral dos relacionamentos amorosos extra-conjugais, nos termos do controverso documento papal Amoris Laetitia.

2.3. Há que evitar dar a entender que se trata de uma “autorização administrativa” geral para aceder aos sacramentos. De facto, trata-se de um discernimento pessoal, no foro interno, acompanhado por um pastor com encontros regulares, que ajuda a distinguir adequadamente cada caso singular à luz do ensinamento da Igreja.

(In «A Alegria e a fragilidade do Amor no Matrimónio e na Família», de D. José Manuel Garcia Cordeiro, Mogadouro, 1 de dezembro de 2018)

No que concerne à claridade dos ensinamentos de Francisco, o bispo de Bragança-Miranda parece estar quase de acordo com os cardeais dos dubia

d.jose.cordeiro“Francisco não cai no esquema demasiado simples da classificação entre regular e irregular.”

 

(D. José Cordeiro, in Ecclesia, 01/12/2018)

De facto, a linguagem de Francisco é ambígua na distinção entre o que é “regular e irregular”, ao contrário do que acontecia com os papas anteriores e com o próprio Cristo. O novo “esquema demasiado” complicado e confuso inaugurado por Francisco é, contudo, amplamente apreciado pelo mundo, particularmente por quem deseja continuar nas trevas e ser confirmado no pecado.

Ironicamente, este documento de D. José Cordeiro, que permite a abertura da Sagrada Comunhão a pessoas obstinadas num pecado grave, foi lançado em simultâneo com outra nota pastoral, «Mendigos da Luz de Cristo», que marca o início do novo ano litúrgico diocesano dedicado ao Sacramento da Confirmação.

Basto 12/2018

Na Nicarágua celebrou-se uma missa em honra do ditador comunista Fidel Castro

castros1.jpg
Altar improvisado para a imagem do déspota comunista latino-americano; in Viva Nicaragua, 26/11/2018.

Foi na Igreja de Nossa Senhora das Mercedes, em Manágua, que se juntaram “fiéis” e diplomatas à Juventude Sandinista para a celebração de uma missa em honra de Fidel Castro, o falecido líder revolucionário marxista e chefe máximo do regime comunista cubano.

Basto 12/2018

Papa Francisco: proselitismo é a “lógica do marketing”

O Santo Padre exorta-nos a evitar o “proselitismo” no anúncio de Cristo porque isso, diz o Papa, “é a lógica do marketing”, é “propaganda”. Proselitismo, porém, no sentido bíblico do termo, significa conversão, os prosélitos eram os recém-convertidos.

Ainda assim, o Santo Padre mantém o contrato com a empresa de marketing La Machi, responsável pela produção de vídeos de propaganda pan-religiosa alternativa à doutrina católica.

Basto 12/2018

“Milagre” de São Januário realiza-se nas mãos do líder da maior Igreja Católica Oriental

https://i0.wp.com/tv.ugcc.org.ua/media/gallery/full/d/s/dsc01962_33457.jpg
In Religious Information Service of Ukraine, 21/11/2018.

Durante a visita de D. Sviatoslav Shevechuk a Nápoles, o sangue de São Januário liquefez-se completamente no momento em que o líder dos católicos ucranianos segurava o relicário. O “milagre” aconteceu no dia 18 de novembro, portanto, fora das datas em que costuma ocorrer todos os anos.

“Temos de vos anunciar uma importante mensagem: o sangue de São Januário tornou-se líquido nas mãos de Sua Beatitude D. Sviatoslav”.

(Declaração dos Guardiões das Relíquias em 18 de novembro; in RISU, 21/11/2018)

O fenómeno aconteceu no final da liturgia, quando o arcebispo ucraniano transportava a relíquia, em procissão, para o seu lugar habitual. Sviatoslav confessou que, enquanto transportava o relicário, orou a São Januário “pelo fim da guerra na Ucrânia” e pela “proteção do povo ucraniano”.

Tradicionalmente, o sangue de São Januário liquefaz-se duas vezes por ano, a 16 de maio e a 19 de setembro.

Basto 11/2018

Papa Francisco, o problema

papa.francisco.rorate.caeli.jpg

Por Kenneth J. Wolfe

Na edição impressa de hoje do USA Today, aqui disponível online, está um triste comentário de Melinda Henneberger, uma ex-correspondente do Vaticano para o New York Times, onde ela confessa a sua apostasia.

Henneberger, que é conhecida por ser de centro-esquerda (dissidente, por exemplo, da Humanae Vitae, mas simpatizante, até certo ponto, de causas pró-vida) pelos seus muitos anos de escrita, atribuiu a responsabilidade pela sua decisão de apostatar a “esses homens” e aos “homens que administram a igreja”, evitando atribuir qualquer responsabilidade ao homem que dirige a Igreja.

Quem dirige a Igreja? Quem é o Sumo Pontífice? Quem impediu, esta semana, a Conferência dos Bispos Católicos dos EUA de avançar com um plano para tratar a sério a crise dos abusos sexuais? Até mesmo Tom Reese SJ (considerado demasiado liberal para a revista America) considerou o desenvolvimento desta semana um “desastre” que resultará em “terríveis prejuízos para a imagem do Papa”.

O Papa Francisco é o líder. O Papa Francisco toma as decisões. Não basta responsabilizar “o Vaticano” ou, como o atual dissidente dos média John Gehring fez esta semana, misturar Francisco numa amálgama maior: “O Vaticano, incluindo o Papa Francisco, também não fez o suficiente.”

Um edifício, ou uma cidade-estado independente, ou uma burocracia sem rosto não são os responsáveis. O Papa Francisco é o responsável. É ele quem toma as decisões. É ele quem deve enfrentar as consequências de uma decisão como dizer aos bispos dos EUA que eles não devem tratar de medidas relativas ao abuso de menores.

Está na hora de parar de encobrir o Papa Francisco. Ele é o problema.

A edição original deste texto foi publicada no Rorate Caeli no dia 16 de novembro de 2018. Tradução: odogmadafe.wordpress.com

Nota da edição: o conteúdo do texto acima é da inteira responsabilidade do seu autor, salvo algum eventual erro de tradução. A presente edição destina-se exclusivamente à sua divulgação, sempre que possível deve ser lido na sua edição original.

Basto 11/2018