D. António Marto recebe alto cargo na Cúria Romana

A Alegria do Amor tem proporcionado bastante alegria na carreira eclesiástica do prelado transmontano, um homem moderno de mente aberta e liberta dos velhos preconceitos católicos e fatimistas relativos ao divórcio e ao recasamento civil. Poucas semanas após ter sido criado de cardeal, D. António Marto é agora nomeado pelo mesmo Papa para o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, vendo assim reconhecido o mérito da sua forte adesão às novas e revolucionárias doutrinas de Francisco sobre a família e o matrimónio.

António.Marto.boletim.jpg
In Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé, 06/10/2018.

Depois de se ter empenhado afincadamente para ver implementada a prática de Amoris Laetitia em Portugal, o bispo de Leiria-Fátima irá agora exercer funções no departamento do Vaticano responsável pelas questões relacionadas com a família e, desse modo, ajudar a implementar essa prática sacrílega no resto do mundo católico.

O bispo português será um colaborador próximo do arcebispo pró-gay de Dallas (EUA), D. Kevin Farrell, também ele criado cardeal por Francisco e nomeado prefeito do mesmo dicastério.

In Agência Ecclesia, 12/04/2016.

Logo veremos se o bispo de Leiria-Fátima conseguirá convencer os mais céticos acerca da “genialidade” da nova solução pastoral do Papa Francisco para os casos de adultério continuado e persistente. No fundo, é como ensinar a fazer omeletes sem ovos…

Basto 10/2018

Papa Francisco: Estamos habituados a insultar

Estará o Santo Padre a ponderar deixar de chamar rígidos, teimosos, ideólogos da doutrina, fascinados, batedores inquisitoriais, escribas, fariseus, fundamentalistas, narcisistas religiosos, múmias espirituais, fascinados, pelagianos, restauracionistas, teólogos iluminados, bispos de aeroporto, triunfalistas, viciados em certas modas, paganizados, prisioneiros das ideias, pequenos monstros, legalistas, heréticos, escravos da superficialidade, rigoristas, fanáticos e tantos outros nomes insultuosos, quando voltar a referir-se aos católicos que defendem a doutrina cristã de sempre?

Basto 10/2018

Cardeal Omella acredita que Francisco nos propõe “novos tipos de famílias”

O cardeal D. Juan José Omella, arcebispo de Barcelona, que anteriormente terá ficado escandalizado com a atitude de defesa do matrimónio e da família tradicional tomada pelos quatro cardeais dos dubia, exorta-nos agora a mostrar abertura perante o caminho dos “novos tipos de família” sugerido pelo Santo Padre.

novos.tipos.de.família

A sua declaração surgiu durante a conferência de imprensa realizada no Vaticano, na passada sexta-feira 12 de outubro, no âmbito do chamado Sínodo dos Jovens.

“Como pessoas maduras, não devemos ter medo de embarcar nesse novo caminho que o Papa nos indica. É um caminho que nos leva a novos tipos de famílias, novas relações familiares, e não devemos ter medo de nos abrir a isso.”

(D. Juan José Omella; in Catholic Sat, 13/10/2018 – tradução livre)

Esta posição vai ao encontro da manifestada pelo cardeal de Chicago, D. Blase Cupich, que deseja ver o reconhecimento de “outras formas de família” para além da única estabelecida por Deus.

Basto 10/2018

Santo Padre alerta para o perigo que vem dos que se mantêm firmes na Fé

Se os cristãos têm uma aparência de “perfeitos” e “rígidos” na defesa da doutrina católica, então devemos ter cuidado com eles…

Devemos confiar antes nos que revelam condutas erráticas e defendem doutrinas novas e diabólicas?

Basto 10/2018

Bispo de Leiria-Fátima teme cisma na Igreja Católica

D. António Marto acusa o ex-núncio apostólico nos EUA, D. Carlo Maria Viganò, de ter feito uma “montagem política sem fundamento real” contra o Papa Francisco, no entanto, na mesma declaração, declara todo o seu apoio àqueles que lutam “contra a hipocrisia e a indiferença na Igreja”…

A quem se destinaria o enigmático apoio do agora cardeal D. António Marto?

D. António Marto, depois de ter feito todos os esforços para ver aprovada em Portugal a nova doutrina do Papa Francisco que tolera o divórcio e o recasamento, mostra-se agora preocupado com “a corrupção” [da doutrina católica] “que é uma espécie de cancro que vai estendendo as suas ramificações por toda a sociedade”.

Basto 10/2018

Oremos juntos.

Neste dia de aniversário do Milagre do Sol, pedimos aqui a Nosso Senhor Jesus Cristo que tenha compaixão por esta família neste momento de profunda dor e, por intermédio de Nossa Senhora de Fátima, conceda o milagre que tanto necessitam.

Luke.jpg

Quem viaja pela internet à procura de respostas para determinadas questões acaba sempre por se cruzar com outras pessoas que andam à procura do mesmo, estabelecendo sempre algum tipo de relação. Na sua grande maioria, as relações que estabelecemos no mundo virtual acabam por ser efémeras, fruto das circunstâncias, mas há sempre uma ou outra que perduram e até crescem. Foi exatamente isso que me aconteceu na relação com o Luke, um neozelandês com quem me cruzei virtualmente pela primeira vez, há cerca de cinco anos, na caixa de comentários de um blogue cristão e com quem, mais tarde, passei a trocar alguma correspondência via email.

Eu nunca lhe tinha visto o rosto, mas sempre percebi que do outro lado do mundo estava um homem bom e com uma fé extraordinária. Na verdade, a primeira vez que lhe vi o rosto foi na foto acima, que foi retirada de um pedido de ajuda recentemente lançado online por uma cunhada sua.

Luke vive na Nova Zelândia, a cerca de 20 000 km de Portugal, mas conhece melhor a mensagem de Fátima do que eu e do que a esmagadora maioria dos portugueses, praticando-a de uma forma fiel e apaixonada. Esteve em Fátima apenas uma vez em toda a sua vida, durante uma peregrinação da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX), da qual guarda a recordação como um tesouro.

A sua família vive a doutrina católica de uma forma pura, dedicada e cada vez mais rara entre os cristãos. No ano passado, por exemplo, fez um grande esforço financeiro para proporcionar à sua filha mais velha e à sua esposa a participação na Peregrinação Internacional da FSSPX a Fátima durante o Centenário das Aparições. Para vergonha minha enquanto português, foram recebidas no parque de estacionamento do Santuário.

Luke descobriu em setembro que tem um cancro pancreático em fase terminal, não sabendo se durará mais alguns meses, semanas ou apenas dias. Diz que se sente como um velhote e não tem força física para mais do que ir à missa diária. Já recebeu a extrema-unção e sente-se em paz, junto da sua família, como só alguém com uma fé extraordinária conseguiria estar neste momento. Preparado para deixar a sua bela esposa, as suas oito magníficas filhas e o filho bebé que nasceu em março deste ano. Desenganado pelos médicos, as suas orações orientam-se agora mais no sentido de obter uma hora feliz do que uma cura, mas diz que ficaria muito contente com um milagre porque lhe custa muito deixar a sua jovem família.

O pedido de ajuda lançado pela cunhada era inicialmente destinado a financiar eventuais despesas de tratamentos médicos, no entanto, se estes não se realizarem, o montante será para patrocinar as despesas da não cura e o restante será para acabar as obras iniciadas na casa da família antes de surgir esta provação.

Daqui faço um apelo à generosidade de cada um para que façam um donativo, por mais pequeno que seja, para ajudar a levantar o ânimo desta família e para que unam as vossas orações às nossas por um milagre para o nosso irmão Luke.

https://givealittle.co.nz/cause/luke-and-josephine-nyssen

For my friend and brother in Christ Luke.

Basto 10/2018

Nova férula papal, entre a pobreza e o mau gosto

Na manhã do dia 3 de outubro, o Santo Padre chegou à missa inaugural da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos com o que parecia ser uma “estaca de quintal“. Apesar da extrema pobreza do objeto, quer ao nível estético quer material, era impossível deixar de olhar para a sua nova férula papal que depressa se tornaria notícia através das redes sociais.

férgula.2.jpg
Missa inaugural do Sínodo dos Jovens, em Roma; in Vatican News, 03/10/2018.

A horrorosa peça foi oferecida pelos jovens e adolescentes italianos durante o Encontro e Vigília de Oração de Roma 2018 que ocorreu na arena do Circo Máximo, no dia 11 de agosto do ano corrente.

férgula.1.jpg
À esquerda e ao centro, Encontro e Vigília de Oração de Roma 2018; in Vatican News, 11/08/2018.

Para além de lha terem oferecido, ainda lhe pediram que a usasse durante o chamado Sínodo dos Jovens.

Curioso momento de meditação no Encontro e Vigília de Oração em Roma 2018:

Basto 10/2018

Vídeo do Papa com as intenções para outubro

O Santo Padre propõe, neste mês, a recitação diária do terço e a invocação do Arcanjo São Miguel para “repelir os ataques do Diabo que quer dividir a Igreja”.

E quem é esse “Diabo que quer dividir a Igreja”?

Por estes dias, o Diabo, diz Santo Padre, é o “Grande Acusador“, numa aparente alusão ao arcebispo D. Carlo Maria Viganò, ex-núncio apostólico nos EUA, depois de este o ter acusado de encobrir os abusos sexuais do cardeal D. Theodore Edgar McCarrick.

O vídeo com as intenções de oração do Santo Padre para o mês de outubro parece dirigir-se a um nicho religioso muito específico, nomeadamente àquelas pessoas que ainda mantém uma certa “tradição religiosa” – a Fé Cristã – cada vez mais “minoritária” em todo o mundo. Outros provavelmente preferirão, também neste mês, trocar o rosário por três varetas de incenso exótico ou por uma pagela dedicada ao Yin-yang, pelos quais o Santo Padre pediu que orássemos em janeiro.

Estamos a falar concretamente daqueles irmãos e irmãs que, como diz o Santo Padre, “procuram a Deus ou encontram Deus de muitos modos”, como se todos modos fossem verdadeiros.

A compreensão do fio condutor do argumento desta série, que, não sendo embora a Coronation Street, vai já no 10º episódio da 3ª temporada, exige algum acompanhamento da parte do telespectador.

Nós, portanto, que pertencemos a esse grupo que ainda acredita que Jesus Cristo é o único Deus encarnado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria, aceitamos o apelo do Santo Padre à recitação diária do terço e invocaremos o líder da Milícia Celeste para “repelir os ataques do Diabo que quer dividir a Igreja” através da apostasia de muitos dos seus pastores.

Basto 10/2018

Santo Padre condena os “cristãos funcionários”

Francisco, pela enésima vez, volta a dirigir a sua homilia contra os cristãos que se mantêm firmes na defesa da doutrina tradicional da Igreja e não se abrem às suas novidades doutrinais, que, segundo afirma, são “surpresas de Deus”.

Basto 10/2018

As misteriosas contas do todo-poderoso Cardeal D. Óscar Maradiaga

maradiaga2

No final do ano passado, o semanário italiano L’Espresso acusava D. Óscar Rodríguez Maradiaga, homem muito próximo do Santo Padre, de ter recebido uns escandalosos 35 000 euros mensais da Universidade Católica de Tegucigalpa, nas Honduras. A mesma publicação divulgaria, posteriormente, documentos que alegadamente comprovam os referidos pagamentos ao influente cardeal hondurenho.

maradiaga
Documentos publicados pelo L’Espresso em 05/02/2018.

Maradiaga classificou a notícia como “um ataque ao Santo Padre, lançado por quem não quer que a Cúria seja reformada“, justificando que aqueles valores eram destinados a “usos pastorais”. Consequentemente, a publicação italiana, que nunca havia referido que tais pagamentos se destinariam a usos pessoais do cardeal, estranhou a resposta do prelado hondurenho, voltando a questionar a razão pela qual “os pagamentos mensais dos primeiros nove meses do ano foram feitos diretamente em seu nome e não no da diocese de Tegucigalpa“.

A investigação do L’Espresso foi mais longe e constatou que os pagamentos em causa não se enquadravam no balanço financeiro da diocese de Tegucigalpa apresentado pelos bispos hondurenhos à Santa Sé, em setembro de 2017, durante a sua visita ad limina.

O interesse deste caso aumenta na medida em que D. Óscar Maradiaga fora escolhido pelo Papa Francisco para integrar e presidir ao Conselho de Cardeais, por si criado, para o coadjuvar na governo da Igreja e na reforma da Cúria Romana. Entre outras prioridades, este organismo propôs-se a “promover a transparência” na contabilidade financeira da Igreja Católica.

O Santo Padre terá já ordenado, entretanto, uma investigação às contas da diocese do cardeal hondurenho, que continua ainda como Coordenador do chamado “G9“. No entanto, a determinação do Santo Padre, neste caso, não parece tão evidente como, por exemplo, no caso caso dos Franciscanos da Imaculada, ou na vontade de agilizar os processos de nulidade matrimonial, ou ainda na urgência em fazer chegar a Sagrada Comunhão a quem mantém relações sexuais fora do matrimónio. Não parece tão evidente, o que não quer dizer que não seja…

Bato 10/2018

Francisco comove-se ao anunciar presença de bispo comunista chinês no Sínodo dos Jovens e recebe aplausos dos presentes

Um dos dois bispos da “China Continental” convidados pelo Santo Padre a participar na 15ª Assembleia do Sínodo dos Bispos, que decorre até 28 de outubro, é o camarada D. Giuseppe Guo Jincai, cuja ilegitimidade episcopal foi recentemente revogada pelo Papa Francisco.

Sua eminência D. Guo Jincai é vice-presidente da Associação Católica Patriótica Chinesa (organismo criado pelo regime comunista chinês para controlar o catolicismo local), membro do 4º Comité Chinês para a Religião e Paz e ainda deputado no 13º Congresso Nacional do Povo da República Popular da China.

guo.jincai.jpg
Imagem da abertura do 13º Congresso Nacional do Povo, em março de 2018; à direita, o cartaz do camarada D. Giuseppe Guo Jincai “ordenado bispo católico” pelo regime comunista chinês.

Guo Jincai foi ilegitimamente ordenado bispo pela ditadura marxista chinesa, em novembro de 2010, para diocese de Chengde, na província de Beijing, sem o necessário mandato apostólico, portanto, à revelia de qualquer autorização papal. Na altura, a Santa Sé denunciou categoricamente esta pretensa ordenação episcopal, que foi qualificada pelo – ainda hoje vivo e em Roma – Santo Padre Bento XVI como uma “uma dolorosa ferida à comunhão eclesiástica e uma grave violação da disciplina católica“.

Basto 10/2018