Papa Francisco confirma a sua deslocação a Fátima em 2017

A confirmação foi dada pelo próprio Francisco a D. Nuno Brás, bispo auxiliar de Lisboa, no passado domingo, 25 de setembro, no Vaticano, no final da Eucaristia de encerramento do Jubileu dos Catequistas. O curto diálogo proporcionou-se no momento em que D. Nuno o cumprimentou dizendo-lhe que “os portugueses estavam à espera dele”.

«-Eu irei, mas a Fátima…»

(Papa Francisco a D. Nuno Brás, in Ecclesia)

 

Basto 9/2016

Nova pastoral Brassika: “No Ritmo do Céu”

no-ritmo-do-ceu
Capa do novo disco do Sr. Padre Gouveia “No Ritmo do Céu”; in Ecclesia, 28/09/2016)

O jovem sacerdote açoriano Jason Gouveia, da diocese de Angra de Heroísmo, acaba de editar um novo disco intitulado “No Ritmo do Céu”, dando forma ao seu novo conceito pastoral “Brassika”. Este trabalho discográfico será apresentado no Rio de Janeiro, no dia 4 de outubro, com Missa de Ação de Graças e Adoração.

“Trata-se de um trabalho distinto pois pretende colocar em prática um conceito novo. Brassika é a marca da evangelização. Um anúncio do Kerygma, numa alegria contagiante, para colocar o povo em movimento.”

(Pe. Jason Gouveia in Agência Ecclesia, 28/09/2016)

Mas o que é afinal a Brassika?

BRASSIKA é um projeto fitness desenvolvido pelo Pe. Jason Gouveia. Que pretende abranger TODOS os aspetos do ser humano (corpo, mente e espírito). Num simples treino, você é envolvido num ambiente de muita animação, em que é convidado a sair deste mundo e experimentar o amor de Deus. Faz repousar a mente dos problemas do seu dia-a-dia e é convidado a olhar para a sua vida com otimismo. As músicas com ritmo acelerado lhe faz treinar para o Céu. Pois já dizia St. Agostinho e também o Pe. Leo que: “Quem não sabe dançar não vai pro Céu.”

Por meio da dança, não irá notar a sua atividade física. Por meio da alegria começará a curar o seu psicológico e ter uma outra atitude perante a vida. E por meio das músicas será evangelizado e evangelizador porque também irá modificar os seus espaços e ambientes onde realiza o seu exercício.

(In padrejason.com)

A nova abordagem pastoral “Brassika” propõe muitos benefícios corporais e espirituais aos fiéis católicos.

Benefícios da Brassika:

  • Queima calorias (600-1000);
  • Tonifica os músculos;
  • Melhora a articulação;
  • Fortalece o coração e os pulmões;
  • Muito divertido e alegre;
  • Liberta o stress e a ansiedade;
  • Melhora o estado de ânimo e a auto-estima;
  • É anunciado o kerigma;
  • Aumenta a Fé;
  • Somos evangelizados e evangelizadores;
  • É para todas a idades;
  • Faz-te sentir feliz.

(In padrejason.com)

O álbum “No Ritmo do Céu” é bastante diferente do anterior, “Cristo Reina”. O estilo mais conservador dos ritmos slow rock e música ligeira dão agora lugar a uma espécie de “zumba cristão” ou “zumba católico”. É também interessante ver como se ultrapassou também, e de forma engenhosa, a questão das diferenças de sotaque entre o Português Europeu e o Sul-americano, num projeto pastoral verdadeiramente de ambições internacionais…

Letra e excerto musical do primeiro tema do álbum:

“Solta o teu Corpo”

(de Paulinho Sá)

Solta o teu corpo, ergue os teus braços,
gira para um lado, gira para o outro.

Com todo meu corpo, eu vou louvar-Te, vou louvar-Te, vou louvar-Te.
Com toda a minha vida, eu vou louvar-Te, vou louvar-Te, vou louvar-Te.

Quando começo a dançar sinto vontade de Te amar mais Deus, muito mais Deus.
Ouço Tua voz solta pelo ar, vem o desejo de ser mais Teu, muito mais Teu.

O Santo Espirito, Ele se move em mim, mais alegria, amor de verdade, mais movimento, mais liberdade.

(In padrejason.com)

O próprio Papa Francisco já recebeu um exemplar deste novo trabalho do sr. Pe. Gouveia, portanto não se admirem se ouvirem os novos ritmos da ‘música sacra’ em português na Casa de Santa Marta.

Sr. Pe. Gouveia em Rabo de Peixe (Ilha de São Miguel):

Basto 09/2016

Regresso rápido da Rússia ao passado soviético – datas-chave sob Vladimir Putin

Военный парад на Красной площади 7 ноября 1990 года
Parada militar na Praça Vermelha, em Moscovo, na celebração do aniversário da Revolução Comunista de Outubro, 07/11/1990 (Imagem: TASS)

Por Paul Globe

A recuperação de muitos aspetos da vida soviética levada a cabo por Vladimir Putin não é apenas óbvia mas cada vez mais rápida, como é claramente demonstrado no jornal “Perfil”, quando publicou uma tabela cronológica com algumas, mas longe de serem todas, das suas mais importantes decisões que restauraram símbolos soviéticos.

  • 25 de julho de 2000 – Restauração do hino soviético como hino nacional.
  • 4 de julho de 2003 – As estrelas vermelhas regressam aos estandartes das Forças Armadas Russas.
  • 19 de junho de 2007 – As bandeiras vermelhas de com a foice e o martelo são restabelecidas para presenças nas paradas históricas.
  • 9 de maio de 2008 – Paradas militares com tanques e artilharia pesada regressam à Praça Vermelha.
  • 25 de janeiro de 2012 – As estrelas vermelhas são novamente colocadas nos aviões militares.
  • 31 de janeiro de 2013 – A cidade de Volgogrado passa a chamar-se novamente “Stalinegrado” durante os feriados.
  • 29 de janeiro de 2013 – A condecoração “Herói do Trabalho” é restabelecida.
  • 24 de março de 2014 – A Organização Pronto para o Trabalho e para a Defesa (“GTO”) é restaurada.
  • 14 de maio de 2014 – O Centro Panrusso de Exposições recupera o seu antigo nome da era soviética (VDNKh)
  • 4 de junho de 2014 – São reintroduzidos os uniformes escolares.
  • 29 de outubro de 2015 – É criado o Movimento de Estudantes Russos como uma versão atualizada do Movimento dos Pioneiros de Vladimir Lenin.
19 мая - День пионерии, 1981 год
Marcha de um ramo local do Movimento dos Pioneiros de Vladimir Lenin numa das escolas de Moscovo (Imagem: TASS)
A edição original deste texto foi publicada pela Euromaiden Press no dia 14/11/2015. Tradução: odogmadafe.wordpress.com

Nota da edição: o conteúdo do artigo acima é da inteira responsabilidade do seu autor, salvo algum eventual erro de tradução. Sempre que possível, deve ser lido na sua edição original.

Basto 9/2016

O erro de Lejárraga

O transexual espanhol Diego Neria Lejárraga, autor do livro “O Erro de Deus”, deu recentemente uma reveladora entrevista ao jornal Periodista Digital.

Lejárraga, que se submeteu a um conjunto de tratamentos com a intenção de se livrar da sua condição feminina, tornou-se mundialmente famoso por ter sido recebido em Roma, juntamente com a sua companheira, pelo Santo Padre.

casal-lesbico
Santo Padre acompanhado pelo casal lésbico em Roma in Religión Digital

O encontro entre os três foi privado, no entanto, não deixou de constituir uma forte mensagem pública para o mundo que ainda hoje não cessou de ecoar, antes pelo contrário!

Agora que já se fala abertamente da distribuição da Sagrada Comunhão a pessoas cuja condição, até há pouco mais de três anos e durante cerca de 2000, não o permitia, também Lejárraga decidiu partilhar publicamente a sua própria experiência de “discernimento” através nesta entrevista ao jornal digital espanhol.

diego3
in Periodista Digital, 26/09/2016

Diego Neria: “Depois de ver o Papa, saí de cabeça bem erguida. Ouço missa e comungo. Leiam nas entrelinhas…”

(Título da entrevista publicada no separador Religión Digital a 26/09/2016)

Como as conversas privadas são de natureza privada, não devemos perguntar pormenores, mas antes “ler nas entrelinhas”:

(a partir do minuto 3′:10”)

Se alguém errou nesta história toda, Deus não foi, com certeza.

Basto 9/2016

Declaração de acusação a Francisco

Uma declaração conjunta de acusação à orientação do pontificado do Papa Francisco foi publicada simultaneamente em dois reconhecidos jornais católicos tradicionalistas norte-americanos, nomeadamente o Catholic Family News e o The Remnant. O documento é assinado pelos respetivos editores John Vennari e Michael Matt, e pelo colunista Christopher Ferrara. Três nomes que nos habituámos a ver, ao longo de tantos anos, associados ao Fatima Center (Apostolado de Fátima fundado pelo Pe. Nicholas Gruner) na defesa da Fé Católica e da integral mensagem de Fátima.

Com fervorosa preocupação: nós acusamos o Papa Francisco

Escrito pelo The Remnant e pelo Catholic Family News

(título do documento)

accusation

O documento foi publicado sucessivamente em três partes, sob a forma de carta aberta dirigida ao Santo Padre, focando vários dos principais escândalos do pontificado do Papa Francisco que se repercutiram através da comunicação social. É um documento relativamente longo e pormenorizado, com referências a factos e ligações aos sítios onde estão documentados.

Parte 1

19 de setembro de 2016

Festa de São Januário, no mês de Nossa Senhora das Dores

Sua Santidade:

A seguinte narrativa, escrita em nosso desespero como membros leigos inferiores, é o que devemos chamar uma acusação a respeito de seu pontificado, o qual tem sido uma calamidade para a Igreja de tal proporção que encanta os poderes deste mundo. O evento culminante que nos impeliu a dar este passo foi a revelação da sua carta “confidencial” aos bispos de Buenos Aires autorizando-os, com base exclusivamente nos seus próprios pontos de vista expressos na Amoris Laetitia, a admitir determinados adúlteros públicos em “segundos casamentos” aos sacramentos da Confissão e da Sagrada Comunhão sem qualquer firme propósito de alterar suas vidas abandono as suas relações sexuais adúlteras.

[…]

Parte 2

[…]

Parte 3

[…]

Mas se  não desistir de seguir essa sua vangloriosa “visão” de uma Igreja mais “misericordiosa” e evangélica do que aquela fundada por Cristo, cuja doutrina e disciplina  Sua Santidade procura dobrar à sua própria vontade, permita aos cardeais que lamentam o erro de o terem eleito honrar os seus juramentos de sangue e, pelo menos, reclamem publicamente que  mude de rumo ou renuncie ao cargo que eles tão imprudentemente lhe confiaram.

Entretanto, temos o dever de nos opormos aos seus erros, de acordo com nossa própria posição na Igreja, e de exortar os outros católicos a participar nessa oposição usando todos os meios legítimos à nossa disposição para mitigar os danos que Sua Santidade parece determinado a infligir no Corpo Místico de Cristo. Tendo falhado todos os outros recursos interpostos, não temos outro caminho.

Deus tenha misericórdia de nós, a Sua Igreja, e de si, a sua cabeça na Terra.

Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por nós.

A carta de acusação faz referência a São Roberto Belarmino para justificar o sentido de obrigação que impeliu os seus autores a tomar esta atitude.

 “Assim como é lícito resistir ao Pontífice que agride o corpo, também é lícito resistir àquele que agride as almas ou destrói a ordem civil ou, acima de tudo, tenta destruir a Igreja. Eu digo que é lícito resistir-lhe não cumprindo as suas ordens e impedir a execução de sua vontade. Não é lícito, porém, julgá-lo, puni-lo, ou depô-lo.” (São Roberto Belarmino, De Controversiis sobre o Pontífice Romano, Livro II, Cap. 29)

(Reportagem da Gloria TV News, com tradução em espanhol na descrição abaixo do vídeo no Youtube)

Versão em português

(entretanto publicada)

 

Basto 9/2016

Travesti faz homilia e dá a comunhão

A pessoa que dá forma à popular drag queen brasileira Dindry Buck fez a homilia e distribuiu a comunhão na missa dominical do passado dia 12 de junho, na igreja paroquial de Nossa Senhora do Carmo, em Itaquera, São Paulo.

Albert Roggenbuck, mais conhecido pelo nome artístico Dindry Buck, é um famoso travesti brasileiro que se destaca frequentemente em iniciativas e eventos LGBT.

 

Basto 9/2016

Regresso do KGB?

O jornal russo Kommersant prevê a ressurreição do KGB antes da eleição presidencial de 2018. As reformas previstas na área da segurança e inteligência da Federação Russa levarão, a curto prazo, à criação de um novo “Ministério da Segurança do Estado” a partir das bases do atual FSB (Serviço Federal de Segurança) que acumulará novas e importantes funções.

A criação do novo superministério atribuirá à agência de segurança uma posição de poder equivalente à que possuía durante a União Soviética, quando era conhecida como KGB.

kgb

O que era o KGB e porque era tão temido?

Uma recente investigação britânica à morte suspeita do ex-agente do KGB, Alexander Litvinenko, concluiu que o presidente russo Vladimir Putin parece ter autorizado o seu assassinato. Estas acusações podem não ser muito claras, mas o silenciamento da oposição não era rejeitado pela ex-agência de segurança soviética.

Então, o que era exatamente o KGB e porque era tão temido no seu tempo? Bem, o KGB ou o Komitet Gosudarstvennoy Bezopasnosti era a agência de segurança e inteligência estrangeira da União Soviética. Operou entre 1954 e 1991. Quando a União Soviética colapsou, foi substituída pelo FSK e depois pelo FSB, na nova Federação Russa; ambas desempenharam funções de segurança similares às do KGB.

Durante a sua existência, ao contrário das agências de segurança de outros países, o KGB era efetivamente uma estrutura de governação independente, com pouca fiscalização dos líderes russos. A organização desempenhou uma combinação de funções, incluindo recolha de informações, segurança fronteiriça e ações de propaganda. Contudo, a mais controversa, foi ter funcionado como polícia secreta russa e unidade de vigilância doméstica.

Mais de meio milhão de pessoas trabalhavam para o KGB, com milhares de espiões internacionais. Era, nessa altura, a maior instituição dessa natureza. Por todo o mundo, o KGB recolhia informações recorrendo a “espiões residentes legais espiões” que eram cidadãos soviéticos com permanência autorizada noutros países porque trabalhavam em embaixadas ou noutros espaços internacionais. Podiam alegar imunidade diplomática quando eram apanhados. A Rússia dispunha também de espiões ilegais sem imunidade, e embora isso fosse mais arriscado, eles podiam integrar-se mais facilmente e sem suspeição imediata.

Domesticamente, o KGB era temido como a polícia secreta do país. Procuravam aqueles que eram suspeitos de ser anti-comunistas ou anti-governo, vasculhando frequentemente as suas casas  e prendendo os dissidentes.

Estabeleceu departamentos individuais para controlar a atividade religiosa, nacionalismo subversivo, influência estrangeira, média não autorizada, e especificamente os judeus. O KGB atuou mesmo contra os próprios chefes de estado que ameaçaram a estabilidade da ideologia soviética. Em 1964, agentes e ex-agentes do KGB organizaram aquilo que foi considerado um pacífico golpe de estado que substituiu Nikita Krushchev por Leonid Brezhnev. No entanto, a tentativa posterior de golpe do KGB não foi bem sucedida. Em 1991, quando o presidente russo Mikhail Gorbachev começou a implementar reformas, foi preso pelo KGB, que temia a perda de poder. Apesar de o golpe ter falhado ao fim de dois dias, foi apontado como um grande contributo para a rápida desestabilização da União Soviética e o seu colapso no mesmo ano.

O KGB foi durante muito tempo uma organização temida e grande fonte de tensão para os Estado Unidos durante a Guerra Fria. Apesar de ter sido dissolvida juntamente com a União Soviética, o atual presidente Vladimir Putin foi, ele próprio, um agente do KGB entre 1975 e 1991. Talvez por isso, muitos questionam se a influência e os métodos do KGB desapareceram mesmo do governo russo, sendo esta uma questão controversa na esfera política.

A morte de  Alexander Litvinenko foi certamente suspeita.

Para ver o cronograma do seu alegado envenenamento, visualize o nosso vídeo de cima. Para uma leitura mais aprofundada dos problemas da Rússia com a corrupção, veja o vídeo de baixo. Obrigado por verem Test Tube News, não se esqueçam de pressionar “like” e subscrever para novos vídeos todos os dias.

(Jules Suzdaltsev in Test Tube News)

Tradução: odogmadafe.wordpress.com

Nota da edição: o conteúdo do texto acima transcrito é da inteira responsabilidade do seu autor ou locutor, salvo algum eventual erro de tradução.

Esta notícia surge mesmo no centenário da Revolução Russa, ou no centenário das aparições de Fátima, depende da perspetiva…

Basto 9/2016

O profeta Jack Johnson

Atenção: Isto é uma piada, destina-se apenas a quem a puder entender.

Que se saiba, nunca ninguém reconheceu capacidades proféticas neste músico havaiano, muito menos no mundo católico. Mas quem diria que a letra pagã de uma música lançada em 2006 pudesse ser motivo de reflexão religiosa, uma década mais tarde? Cada verso do tema Upside Down (virado ao contrário; de cabeça para baixo) encontra um paralelismo impressionante nas atuais notícias religiosas, incluindo o próprio título. Quem diria?!

Esperemos que não comecem a cantar isto nas igrejas, mas – aqui entre nós – já foi mais difícil.

A verdade é que o turbilhão continua e a uma velocidade vertiginosa…

 

Basto 9/2016

O que é o DOCAT?

[…]

Anuncia e atualiza [?] a mensagem de Jesus Cristo em campos fundamentais da vida do homem. Grandes temas da doutrina social são: a família, o trabalho, a vida económica, a política, a comunidade internacional, a proteção do meio ambiente e a promoção da paz.

[…]

Ele foi elaborado por renomados especialistas em Doutrina Social, teve a participação de jovens de alguns países e contou com toda a instrução comprovada de dois Cardeais: Dom Reinhard Marx (Arecebispo de Munich) e Dom Christoph Schönborn (Arcebispo de Viena). O resultado é um manual excelente e revolucionador para a ação cristã no mundo….

[…]

Papa Francisco nos diz: “Um cristão que não é revolucionário em nossos tempos, não é um cristão de verdade”. O DOCAT é portanto, segundo o Papa, para os jovens um manual para a revolução, uma resposta para a pergunta “o que deve ser feito”.

[…]

(YOUCAT – Brasil)

 

Basto 9/2016

A alegria do amor na Irlanda

A manchete da última edição do semanário católico irlandês The Irish Catholic foi assim:

recasados-irlanda2
Manchete do dia 15 de setembro de 2016

Divorciados/recasados católicos podem agora receber a comunhão

Papa dá luz verde em determinadas circunstâncias

(The Irish Catholic, 15/09/2016)

A edição digital foi semelhante:

recasados-irlanda
irishcatholic.ie

A opção editorial do jornal irlandês é uma consequência direta do escândalo papal da semana passada, que entretanto foi ratificado pelo Vaticano e publicado em várias línguas através dos órgãos de comunicação social oficiais.

É natural que mais casos como este surjam nos próximos dias… Mas não é isso mesmo que se pretende? Não há indignações, não há desmentidos, não há correções e, acima de tudo, não há temor a Deus.

Basto 9/2016

Caso “Sabetta” revisitado

Neste período pós-escândalo da troca de correspondência entre o Papa Francisco e os bispos argentinos, outras situações anteriores do dossiê ‘papa-francisco-comunhões-sacrílegas’ merecem ser revisitadas e interpretadas à luz das novas revelações atuais.

Em 2014, Julio Sabetta, o treinador de futebol do Colón de San Lorenzo, na Argentina, divorciado, afirmou aos jornalistas que recebera uma chamada telefónica do Papa Francisco.

O telefonema papal seria uma resposta à carta enviada por Jaqueline Lisboa ao Santo Padre, a mulher com quem Sabetta partilhava uma relação adúltera e duas filhas. De acordo com várias versões da notícia, Jaqueline ter-se-ia queixado ao Papa da sua frustração por não ser autorizada pela Igreja a comungar, em virtude da situação irregular em que se encontrava. A resposta chegaria alguns meses depois, por telefone, pela voz do próprio Santo Padre, informando-a de que “podia comungar tranquilamente”.

O caso ganhou uma dimensão mediática de escala mundial, tendo levado o gabinete de imprensa da Santa Sé a emitir um desmentido que, não desmentindo o telefonema do Santo Padre, se limitou simplesmente a reafirmar a doutrina da Igreja, escusando-se a justificar o alegado teor do telefonema.

Estaria Julio Sabetta a contar a verdade sobre o conteúdo daquela conversa telefónica? Quem pode negá-lo?

Apesar dos constantes esforços do Pe. Lombardi em desmentir esta e outras situações, o Santo Padre insiste numa linha “pastoral” que diverge claramente dos seus desmentidos. Terá sido por isso que acabou sendo substituído no Gabinete de Imprensa da Santa Sé? Não sabemos.

Por exemplo, quando um jornalista questionou o Santo Padre, na sua viagem de regresso de Lesbos, se “existem ou não novas possibilidades concretas para os divorciados ‘recasados’ acederem aos sacramentos, subentendendo-se “Sagrada Comunhão”, Francisco respondeu de forma categórica assim (minuto 1′:42″):

 “Posso dizer que sim, ponto final.”

(Papa Francisco, in Agência Ecclesia, 16/04/2016)

Uma resposta semelhante àquela que enviou por escrito aos bispos argentinos:

“Não há outras interpretações.”

(in Carta do Papa Francisco aos bispos de Buenos Aires, 05/09/2016)

Ambas as repostas estão em linha com a herética “teologia serena” kasperiana, abertamente apoiada e promovida por Francisco, apesar de ser completamente contrária ao Evangelho e ao estabelecido no Catecismo da Igreja Católica.

Entre outras citações bíblicas:

«Ora, é mais fácil que o céu e a terra passem do que cair um só acento da Lei. Todo aquele que se divorcia da sua mulher e casa com outra comete adultério; e quem casa com uma mulher divorciada comete adultério.» (Lc 16, 17-18)

31«Também foi dito: Aquele que se divorciar da sua mulher, dê-lhe documento de divórcio. 32Eu, porém, digo-vos: Aquele que se divorciar da sua mulher – exceto em caso de união ilegal – expõe-na a adultério, e quem casar com a divorciada comete adultério.» (Mt 5, 31-32)

Não venham com as tretas exóticas de diferenciar a “pastoral” da “doutrina” porque estas são indissociáveis, uma deriva diretamente da outra. Tentar anular a “doutrina” com uma suposta “nova pastoral” pseudomisericordiosa, para além de colocar em sério risco muitas almas que necessitam do auxílio da Igreja, constitui um grave pecado contra o Espírito Santo. E sabemos que este é o único pecado para o qual não haverá perdão.

A Santa Igreja de Cristo está a ser cobardemente minada na Sagrada Eucaristia e na Verdade sobre o matrimónio e a família. Isto são estruturas fundamentais que garantiram a solidez da nossa Igreja durante 20 séculos, não podemos simplesmente assistir a este triste espetáculo até ao seu colapso total. Não temos esse direito!

Se cair, cairá sobre nós!

Basto 9/2016

Mater Dolorosa

Hoje, 15 de setembro, é dia de Nossa Senhora das Dores.

Stabat Mater (em português):

De pé, a mãe dolorosa
junto da cruz, lacrimosa,
via o filho que pendia.

Na sua alma agoniada
enterrou-se a dura espada
de uma antiga profecia.

Oh! Quão triste e quão aflita
entre todas, Mãe bendita,
que só tinha aquele Filho.

Quanta angústia não sentia,
Mãe piedosa quando via
as penas do Filho seu!

Quem não chora vendo isso:
contemplando a Mãe de Cristo
num suplício tão enorme?

Quem haverá que resista
se a Mãe assim se contrista
padecendo com seu Filho?

Por culpa de sua gente
Vira Jesus inocente
Ao flagelo submetido:

Vê agora o seu amado
pelo Pai abandonado,
entregando seu espírito.

Faz, ó Mãe, fonte de amor
que eu sinta o espinho da dor
para contigo chorar:

Faz arder meu coração
do Cristo Deus na paixão
para que o possa agradar.

Ó Santa Mãe dá-me isto,
trazer as chagas de Cristo
gravadas no coração:

Do teu filho que por mim
entrega-se à morte assim,
divide as penas comigo.

Oh! Dá-me enquanto viver
com Cristo compadecer
chorando sempre contigo.

Junto à cruz eu quero estar
quero o meu pranto juntar
Às lágrimas que derramas.

Virgem, que às virgens aclara,
não sejas comigo avara
dá-me contigo chorar.

Traga em mim do Cristo a morte,
da Paixão seja consorte,
suas chagas celebrando.

Por elas seja eu rasgado,
pela cruz inebriado,
pelo sangue de teu Filho!

No Julgamento consegue
que às chamas não seja entregue
quem por ti é defendido.

Quando do mundo eu partir
dai-me ó Cristo conseguir,
por vossa Mãe a vitória.

Quando meu corpo morrer
possa a alma merecer
do Reino Celeste, a glória. Amém.

(Tradução: Pe. Ricardo Dias Neto)

 

Basto 9/2016