Frei Bento Domingues declara Bento XVI institucionalmente morto!

coveiro

Poderá alguém neste mundo possuir absurdamente capacidade para atestar o óbito institucional de um Papa? Esse atributo corresponderia a uma função extremamente invulgar, talvez ainda mais rara do que a de “Papa Emérito”.

Na crónica que assina regularmente no jornal Público, Frei Bento Domingues decidiu recentemente declarar Bento XVI institucionalmente morto, ao que acrescentou ainda o desrespeitoso sarcasmo “mas julga que não”.

Frei Bento Domingues
in Público, 28/05/2017

Como o seu “manifesto”, desta vez, não era sobre a “indústria da conserva dogmática“, não vamos aqui falar de lata, mas convenhamos que a sua atitude implica uma grande dose de voluntarismo… Como é que um frade dominicano deste periférico Portugal se propõe a ensinar o primeiro Papa Emérito da história da humanidade sobre como deve comportar-se?  Para além de voluntarismo, esta atitude revela uma ousadia extraordinária, tendo em conta que foi o próprio Bento XVI quem inventou o estatuto de “Papa Emérito” na Igreja Católica e, portanto, talvez conheça os seus atributos melhor do que a maioria das pessoas…

Não temos dois Papas, como a ignorância e obscuros interesses procuram fazer crer. Sob o ponto de vista institucional, o Papa Bento XVI morreu. Acabou.

(Frei Bento Domingues OP, in Público, 28/05/2017)

Mas a verdade é que temos mesmo dois Papas vivos, ambos em Roma, e o  mais insólito desta situação é que os ensinamentos de um estão claramente em contradição com os do outro, apesar de todos os esforços para se provar o contrário. Aliás, a preocupação de Frei Bento Domingues em declarar o óbito institucional de um deles acaba por comprovar isso mesmo. É dessa contradição que resulta o incómodo que conduz a atitudes tão radicais como aquela que assumiu publicamente o conhecido frade português.

Outro aspeto que também merece aqui destaque é o facto de Bento Domingues, assumido “fã do Papa Francisco“, acabar por desautorizá-lo quando envereda por este tipo de “rigorismos” e “legalismos” canónicos que o Papa reinante tanto condena. Já para não falar da gravidade do “pecado” que seria “descartar” Bento XVI que, apesar da idade avançada e da fragilidade física, continua com uma grande lucidez intelectual e, acima de tudo, espiritual.

O Papado foi instituído pelo próprio Cristo, o nosso Deus, portanto é uma instituição divina, não se rege por critérios mundanos.

Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela. (Mt 16, 18)

Um Papa estará institucionalmente morto apenas quando deixar de ser a pedra que impede os poderes do Abismo de atentarem contra a Igreja de Cristo. E a verdade é que Bento XVI, mesmo em silêncio, continua a ser o grande obstáculo…

Basto 6/2017

4 thoughts on “Frei Bento Domingues declara Bento XVI institucionalmente morto!

  1. O Papa Paulo VI, dirigindo-se aos religiosos responde:
    “A tradição da Igreja, porventura será necessário recordá-lo?, oferece-nos, desde as origens, este testemunho privilegiado, de uma busca constante de Deus, de um amor único e indiviso para com Cristo e de uma dedicação absoluta ao crescimento do seu Reino. Sem este sinal concreto, a caridade que anima a Igreja inteira correria o risco de arrefecer, o paradoxo salvífico do Evangelho de atenuar-se e o “sal” da fé de diluir-se num mundo em fase de secularização.”

    Sobre a Rigidez e as novidades do Espírito:
    “Um desejo excessivo de maleabilidade e de espontaneidade criadora pode, de fato, levar a tachar de rigidez aquele mínimo de regularidade nos costumes, que exigem, ordinariamente, a vida de comunidade e a maturação das pessoas. Impulsos desordenados, sob a capa da caridade fraterna ou que se dizem provenientes de um impulso do Espírito, podem inclusivamente levar à ruína as instituições.”

    Papa Paulo VI, EVANGELICA TESTIFICATIO, 29 de junho de 1971:
    http://w2.vatican.va/content/paul-vi/pt/apost_exhortations/documents/hf_p-vi_exh_19710629_evangelica-testificatio.html

    É triste falar-se numa Missa de costas para o povo quando ela é sim voltada para Deus, como o Bom Pastor que chama as ovelhas, quando se volta para o povo, e vai à frente delas quando se volta para Deus. Como vem no Evangelho.

    E querer-se enterrar um Papa, ainda por cima estando vivo…

    • Todas as inovações que desejam para a Igreja Católica estão disponíveis há anos, ou mesmo há séculos, nas diversas igrejas cismáticas. Porque é que esta seita não migra simplesmente para uma delas, para aquela que mais se adequar às suas sensibilidades, e não deixa a Igreja Católica em paz? Porque isso, para eles, não seria suficiente! O grande objetivo da seita é mesmo conquistar a Igreja Católica, a única verdadeira, para poder falsificá-la.

      Já ninguém se esconde mais por trás de hermetismos filosóficos e literários, perderam o medo (ou a vergonha) e agora dizem orgulhosa e abertamente o que lhes vai na alma. Perceberam que este é o seu tempo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s