Anunciado ataque massivo à Fé Católica em Portugal a partir da Região Centro, a região de Fátima

De acordo com o semanário Expresso, seis bispos da Região Centro terão aprovado, no passado dia 26 de fevereiro, um documento conjunto para implementar a prática de Amoris Laetitia – ou seja, dar absolvição sacramental e dar a Sagrada Comunhão apesar do adultério – nas suas dioceses. O documento conjunto, será depois publicado, com calendarizações diferentes, em cada uma das dioceses da Região Centro de Portugal.

6.bispos.jpg

Esta iniciativa conjunta, a confirmar-se, permitirá, de uma forma inédita e a uma escala zonal, a revogação do ensinamento constante da Igreja no que concerne aos sacramentos do Matrimónio, da Reconciliação e da disciplina de acesso à Sagrada Comunhão em Portugal, substituindo-os pela nova misericórdia do Papa Francisco que prescinde de arrependimento e mudança de vida.

A notícia parece algo estranha, uma vez que D. António Moiteiro, bispo de Aveiro, publicou o seu documento que abre a Sagrada Comunhão a adúlteros alguns dias antes de 26 de fevereiro… Vale a pena, no entanto, tomar atenção perante o desenrolar dos acontecimentos nesta região do país onde se situa precisamente a localidade onde Nossa Senhora nos advertiu, com bastante tempo de antecedência, para a grande apostasia que temos vindo hoje incredulamente a assistir no seio da Igreja Católica.

Seguindo as mais recentes notícias referentes aos bispos nacionais, torna-se cada vez mais difícil perceber como é que “em Portugal se conservará sempre o dogma da fé”… Mas se as outras profecias de Fátima não falharam, esta também não falhará! Tenhamos confiança e façamos aquilo que nos compete.

Basto 3/2018

7 thoughts on “Anunciado ataque massivo à Fé Católica em Portugal a partir da Região Centro, a região de Fátima

  1. Ao menos na notícia vem a feliz indicação de que “esclareceu entretanto que D. António Couto, bispo de Lamego, “não participa (nem nunca participou) nas reuniões dos bispos do Centro do país e não assinou qualquer documento elaborado pelos restantes” prelados”.”, Deus o ajude e guarde livre desta sedução.

    A verdade é que a solução é mesmo o que Nossa Senhora indicou, permanecer o dogma da Fé e que o Seu Imaculado Coração é o nosso refúgio.
    Temos a tarefa de manter e transmitir o dogma da Fé e viver como podemos a santidade do Imaculado Coração, tendo a noção do pecado.

    E vamos vendo alguma coisa por aí esperemos que chegue também por cá. No meio desta desorientação o Cardeal Robert Sarah consegue ir falando dos problemas e dando soluções, já tinha feito em relação à celebração voltados para o oriente litúrgico e agora sobre a comunhão na mão. Vale a pena ler o texto completo: http://lanuovabq.it/it/bisogna-ripensare-il-modo-di-distribuire-la-comunione

    Veja-se também que na explicação sobre a festa de Maria, Mãe da Igreja que o Papa Francisco instituiu o Cardeal conseguiu incluir esta verdade:
    “O desejo é que esta celebração, agora para toda a Igreja, recorde a todos os discípulos de Cristo que, se queremos crescer e enchermo-nos do amor de Deus, é preciso enraizar a nossa vida sobre três realidades: na Cruz, na Hóstia e na Virgem – Crux, Hostia et Virgo. Estes são os três mistérios que Deus deu ao mundo para estruturar, fecundar, santificar a nossa vida interior e para nos conduzir a Jesus Cristo. São três mistérios a contemplar no silêncio (cf. Cardeal Robert Sarah, A força do Silêncio, n. 57).”
    http://press.vatican.va/content/salastampa/it/bollettino/pubblico/2018/03/03/0168/00350.html#port

  2. Esperemos que por outras dioceses se consiga manter a verdade da Fé.
    Ainda no início desta nova misericórdia, no início de 2017, ao pedir por email para manterem a Verdade recebi uma resposta a indicar que seria um erro este acesso aos sacramentos como forma de corrigir outro erro. Deus ajude e guarde o Bispo nesta Verdade, parece que se mantém. Não deve ser fácil vendo isto acontecer à sua volta, mas o caminho que o Senhor nos indicou não é fácil, é necessário levar a Cruz.

  3. A conservação do Dogma da Fé em Portugal, por não determinar numericamente a quantidade, pouco importa se seriam até de alguns muitos poucos dentro da totalidade bem maior entre os relativistas e traidores da fé, os quais talvez seriam até infiltrados da judaico-maçonaria visando destruirem a Igreja, bem provável.
    No tempo do arianismo, quase 98% do episcopado não caiu em heresia, restando S Atanasio e um grupo de restritos junto a ele?

    • A parte que se conhece da profecia de Fátima faz referência a Portugal, mas isso não implica necessariamente os seus bispos, nem sequer o povo português! “Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé”, mas por quem, ou por quantos? Não podemos fazer mais do que especular.

  4. A conservação do Dogma da Fé em Portugal, por não determinar numericamente a quantidade, pouco importa se seriam até de alguns muitos poucos dentro da totalidade bem maior entre os relativistas e traidores da fé, os quais talvez seriam até infiltrados da judaico-maçonaria na igreja visando destruí-la, bem provável.
    No tempo do arianismo, quase 98% do episcopado não caiu em heresia, restando S Atanasio e um grupo de restritos junto a ele?

  5. Boa noite.

    É apenas para avisar que o link para o livro “Memórias da Irmã Lúcia” em formato PDF não está mais disponível pelo site “Fundação Francisco e Jacinta Marto”, ao qual o blogue indica na barra lateral.

    Saudações.
    R.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s