Rússia abre fogo sobre barcos da marinha ucraniana

O perigoso incidente que teve lugar no Estreito de Kerch levou o presidente Petro Poroshenko a anunciar que vai propor ao Parlamento da Ucrânia a implementação da lei marcial.

O Estreito de Kerch separa a Rússia da Península da Crimeia, região ucraniana recentemente anexada pela Federação Russa à revelia das leis internacionais. Sendo a única ligação marítima entre o Mar Negro e o Mar de Azov, representa um espaço de elevada importância estratégica para a marinha mercante dos dois países eslavos.

Basto 11/2018

29 thoughts on “Rússia abre fogo sobre barcos da marinha ucraniana

  1. Foi uma clara provocação da Ucrânia! Parece que a Ucrânia está querendo piorar a situação com a Rússia. Mais um incidente para levantar preocupações com um futuro conflito mundial.

    • Esperemos para ver se surgem mais informações que expliquem este episódio. À partida, o bloqueio russo à passagem dos barcos ucranianos parece-me uma provocação maior do que a insistência destes em passar, mas talvez existam outros dados que eu desconheça que possam justificar a atitude da marinha russa.

      A própria construção da ponte que liga a Rússia à região conquistada da Crimeia foi, em si, uma provocação muito maior… Já para não falar da provocação que constituiu a ocupação ilegal do território ucraniano da Crimeia. E em relação a isto, penso que não existem dúvidas!

    • Achei interessante este vídeo. Na verdade, o vídeo traz duas notícias (começa a partir dos 45 segundos). O incidente entre Ucrânia e Rússia é comentado depois da notícia sobre a tentativa de invasão de invasão dos EUA por parte de um grupo de migrantes.

  2. Gostaria de fazer uma observação, pois sei que todos que aqui comentam, inclusive eu, cremos nas Aparições e mensagem de Fátima. Como já disse, acredito que esse incidente foi uma provocação da Ucrânia. Outros têm opiniões divergentes. Me desculpem repetir a minha opinião, mas o fato de acreditar que esse incidente foi uma provocação da Ucrânia não me impede de crer em Fátima. Acredito que, para entender o papel da Rússia no mundo de hoje, seria indispensável a revelação completa do 3º Segredo de Fátima, do qual o Pe. Malachi Martin deu pistas. Acredito que a Rússia ainda pode ser o instrumento do castigo de Deus para o mundo, mas isso não exime um exame mais neutro deste incidente, por exemplo.

    • Eu penso que isto não é uma questão de opinião, Alex, mas antes de objetividade. Imaginemos a hipótese improvável de uma situação análoga acontecer na foz do rio Guadiana, entre Vila Real de Santo António (Algarve, Portugal) e Aymonte (Andaluzia, Espanha).
      https://www.google.pt/maps/@37.1960689,-7.4055336,9601m/data=!3m1!1e3
      Quem seria o provocador, o barco espanhol que se atravessa para impedir a passagem ou o barco português que, mesmo assim, insiste em passar? A resposta parece-me óbvia, no entanto admito, como referi antes, que neste episódio estejam em causa outros elementos que desconheço e, nesse caso, talvez tivesse uma opinião diferente.

  3. Basto, parece que as coisas se acalmaram na península da Crimeia, não acha? Desde esse incidente de novembro passado (novembro 2018), não apareceram mais notícias sobre essa região. Não pelo menos aqui no Brasil. E aí na Europa? Tem saído notícias sobre essa região? Essa região e a Ucrânia são focos possíveis de guerra.

    • Obrigado por partilhar esse vídeo com seus leitores. É importante sabermos o que a Rússia está fazendo nessa região do mundo, a partir de onde pode ser deflagrada uma guerra na Europa.

      • Vocês já viram esse documentário?: NA SOMBRA DE HERMES O SEGREDO DO COMUNISMO

        O documentário Na Sombra de Hermes, de Jüri Lina mostra como maçons, banqueiros internacionais, e os “revolucionários” comunistas juntaram forças em uma aliança profana e através da Revolução Bolchevique de Novembro 1917 estabeleceram na Rússia, a sociedade esclavagista mais brutal e desumana que o mundo já viu.

  4. Não conhecia esse documentário. Obrigado pela indicação! Vou assisti-lo.
    Uma curiosidade: gosto de idiomas e fiquei curioso em saber em qual língua é falado esse documentário.

      • Samanta, eu já assisti a uma parte do documentário. Muito interessante! Já faz muitos anos que não estudo história e, de fato, as informações que esse documentário dá são surpreendentes. Eu vou assisti-lo em partes, porque tenho dificuldades de concentração, e assim me canso menos. Mais uma vez obrigado pela indicação do vídeo, documentário!

      • No início do documentário tem um trecho que é em russo. Eu consegui perceber isso por causa de um fonema característico da língua russa. Soa como se fosse um “r”. Não sei como representar esse fonema nem como grafar essa letra.

        Cada língua tem uma musicalidade própria por assim dizer; alguns sons ou fonemas, entonações se destacam e assim podemos identificar uma língua mesmo que não a saibamos. O problema é quando a língua é desconhecida ou muito distante da língua materna do falante, como é o caso da língua desse documentário. Nunca ouvi sueco nem estoniano, por isso não consegui identificar a língua.

    • Basto, obrigado pela resposta e explicação! De fato, achei interessante. Quando estava ouvindo o documentário, às vezes me parecia que ele estava falando em alemão, mas, ao mesmo tempo, tinha outros sons, fonemas diferentes da língua alemã. Daí eu fiquei curioso em saber qual língua era.

      • Alex, eu também ainda não vi o documentário inteiro, mas já vi mais da metade. Vi umas pessoas falando sobre ele e estou achando interessante. Que bom que você gostou da indicação.

      • Samanta, obrigado pelo comentário. Eu também acho que já vi mais da metade do documentário. Eu parei naquela parte em que dizem que tinha sido decretada a prisão do Lenin, mas ninguém quis prendê-lo. Estou assistindo aos poucos, por partes, porque tenho dificuldades de concentração e me cansa a cabeça assistir tudo de uma só vez. Que bom que podemos fazer uma espécie de forum aqui no blog do Basto e conversar sobre assuntos interessantes.

      • Samanta, eu já terminei de assistir o documentário “Na Sombra de Hermes: o segredo do comunismo”. Foi uma boa dose de História depois de muitos anos sem estudar história. Confesso que fiquei meio perdido na questão dos vários nomes que o documentário cita. São muitos personagens históricos sobre os quais não tenho muita referência. Mas enfim tem partes do documentário que são mais fáceis de entender. A Revolução Russa foi muito sanguinária no seu início, mas, com Gramsci, ela (ou o comunismo) passou para o campo cultural. Esqueci muita coisa que estudei em história. Por isso, não vou arriscar maiores comentários. De qualquer forma, é um documentário muito interessante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s