Francisco diz que Deus deseja a coexistência de diversas religiões

coexist.jpgO Papa Francisco, em mais um dos seus ensinamentos absurdos e contrários ao Evangelho, declarou que Deus deseja a coexistência de várias religiões diferentes numa fraternidade humana universal. Nesse sentido, a salvação universal não viria da fé em Jesus Cristo, o Salvador do Mundo, mas antes da capacidade de “convivência comum”, independentemente daquilo em que cada um acredite.

Dirigimo-nos aos intelectuais, aos filósofos, aos homens de religião, aos artistas, aos operadores dos mass-media e aos homens de cultura em todo o mundo, para que redescubram os valores da paz, da justiça, do bem, da beleza, da fraternidade humana e da convivência comum, para confirmar a importância destes valores como âncora de salvação para todos e procurar difundi-los por toda a parte.

[…]

O pluralismo e as diversidades de religião, de cor, de sexo, de raça e de língua fazem parte daquele sábio desígnio divino com que Deus criou os seres humanos.

(Papa Francisco in Documento sobre a Fraternidade Humana em Prol da Paz Mundial e da Convivência Comum, Abu Dabhi, 4 de fevereiro de 2019)

A declaração escrita foi assinada por Francisco e coassinada pelo líder maometano de Abu Dabhi, o Grão Imame Ahmad Al-Tayyeb, durante a recente viagem apostólica do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos.

abu.jpg

É evidente que Francisco – e isto é assustador – só causaria alguma surpresa nesta viagem “apostólica” se pregasse aos muçulmanos a Verdade do Evangelho e a necessidade de conversão a Jesus Cristo. Convém recordar que, ainda há pouco tempo, a Santa Sé fez um apelo de conversão aos irmãos muçulmanos, mas não era bem a Jesus Cristo que se referiam…

Basto 02/2019

13 thoughts on “Francisco diz que Deus deseja a coexistência de diversas religiões

  1. “A Deus o que é de Deus e a César o que é de César”. Mas que anda este senhor a fazer de terra em terra?! Política?! Alguma vez Jesus foi diplomata? Se o tivesse sido, nunca O teriam matado!
    Heresias em cima de heresias… Alguém, ainda tem dúvidas do que ele pretende? Mas fala bonito…. e é disso que a maioria gosta!
    Se é verdade que Deus nos quer unidos sem CONVERSÃO, então, fechem as igrejas, o Vaticano e venham todos, os que apoiam o Papa Francisco, trabalhar para o mundo. Para quê viver à custa do pobre que ainda os sustenta? E de que maneira!!

  2. Este Papa segue o desvio doutrinário do Concílio Vaticano lI nomeadamente do decreto sobre a liberdade religiosa que fora condenada pelos papas anteriores porque é contra a Doutrina, o Santo Evangelho. Desde esse terrível concilio que Roma se afasta de Cristo para servir os ideais revolucionários maçónicos e a promoção duma fraternidade universal… É pra isso que se caminha

  3. Ao ler este documento achei perturbador todas aquelas linhas a começar com o “Em nome de…”, pareceu-me estarmos a trocar o “Eu nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” por outra coisa qualquer.
    E de facto se não interpretarmos com muita força e boa intenção este documento chegamos à conclusão de que é um abandono da Santíssima Trindade.

    • Caro Francisco, o abandono da SS. Trindade já vem sendo observado, em outros momentos, anteriores. Por mais força que faça não consigo interpretar de outra forma…Talvez, por deficiência minha, porque boa intenção eu acho que ainda tenho…

      • Pois é, também já tenho notado esse abandono. Neste caso achei muito sinistra a forma como estão colocadas as frases a começar com o «em Nome de», parece que nos querem levar a professar uma outra Fé.

    • Meu irmão, São Francisco de Assis nos alertou da vinda do lobo em pele de cordeiro, eis o tempo entre a verdadeira Igreja e a falsa igreja, que está sendo implantada aos poucos.

      Nossa Senhora tem nos avisado destes fatos que estão acorrendo pra destruir nossa Fé, mas não seremos enganados por estes falsos pastores, pois temos do nosso lado Nossa Santa Mãe.

  4. PARA OS MUÇULMANOS, A SS TRINDADE É ALGO IMPOSSÍVEL, SEGUNDO O PROFETA DELES, O PAGÃO MAOMÉ!
    A deusa lua Alá não é o Deus da bíblia e Maomé não passa de mais um falso profeta!
    O que confunde a muitos é o fato que, nas traduções da bíblia para o árabe, embora só possuem essa, Deus, no original em Hebraico – Elohiym – foi traduzido para Allah (Alá). o argumento preferido dos proselitistas do Islã (Islamismo) para procurar fazer Fazer acreditar que os falsarios muçulmanos, os judeus e os cristãos adoram o mesmo Deus. Chantagem, imensa mentira deles!
    As incompatibilidades e desarmonias entre o Alá do Alcorão e o Deus e Pai do Senhor Jesus Cristo são tantas que tornam a Bíblia e o Alcorão completamente opostos entre si. Vejamos.
    “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.” Isaías 7:14
    “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” Isaías 9:6
    “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16
    O embusteiro Alcorão afirma o oposto:
    “Sabei que Deus é Uno. Glorificado seja! Longe está a hipótese de ter tido um filho. A Ele pertence tudo quanto há nos céus e na terra, e Deus é mais do que suficiente Guardião.” Alcorão, Surata 4, 171
    É inegável que os adeptos do Alcorão do Islã não adoram o Deus da Bíblia, o que fica mais do que evidente também pelo fato de os muçulmanos serem um dos mais ativos e cruéis perseguidores de cristãos em toda a História, e isto sem falar no ódio, expresso em ações, que nutrem pelos judeus. E Jesus era judeu. Como está escrito:
    “Respondeu-lhes Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, vós me amaríeis, porque eu saí e vim de Deus; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou.” João 8:42
    “Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus.” João 4:22
    Confira o ensinamento do deus deles, via Maomé ao inverso, dessa “religião” – embora uma ideologia totalitarista – fundada por Maomé em 622 DC:
    “Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Alá não encaminha os iníquos.” Alcorão, Surata 5, 51.
    É a tal taqyya, permissão para enganar, visando converter ao Islã, eis aí o aliado dos comunistas e muitas mais radicais diferenças!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s