As passadeiras gay da cidade de Lisboa são uma ideia dos autarcas do “partido democra-cristão”

As passadeiras LGBT que têm sido pintadas em algumas ruas da cidade de Lisboa são afinal uma ideia de autarcas eleitos pelo CDS-PP, o maior partido que representa a “democracia-cristã” em Portugal.

passadeiras.lgbt.jpg
In página facebook pessoal do Presidente da Junta de Freguesia de Campolide.

Os representantes do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage Pereira e Vítor Teles, propuseram então que se assinale a efeméride “com a colocação de passadeiras arco-íris, na avenida Almirante Reis, em frente aos sinais luminosos para passagem de peões junto aos números 1 e 13”.

In O Jornal Económico, 30/04/2019.

É o aggiornamento dos partidos…

Basto 05/2019

6 thoughts on “As passadeiras gay da cidade de Lisboa são uma ideia dos autarcas do “partido democra-cristão”

  1. Basto 17 de Maio de 2019 / 20:08

    Se alguém propusesse a colocação da meditação dos mistérios do rosário nas passadeiras, nem que fosse apenas através de autocolantes temporários neste mês de maio, seria obviamente considerado ofensivo e não faltariam pessoas importantes a condenar publicamente a medida.

  2. João (@JoaoMMXIV) 17 de Maio de 2019 / 21:26

    Quando eu quero homenagear ou apoiar alguém passo-lhe por cima e piso-o.

    (E quanto mais sujos estiverem os sapatos, melhor).

    Assim se prova que a homossexualidade faz mal ao cérebro (para não falar de outras partes do corpo).

  3. Maria Ribeiro 17 de Maio de 2019 / 21:51

    “Todos somos iguais, mas uns são mais iguais que outros”. Sempre me ri desta expressão ridícula. No entanto parece que se aplica bem àquilo que acabou de escrever, o Basto.

  4. maria martins 18 de Maio de 2019 / 8:28

    Começo a perder a capacidade de rir, perante tão GRANDE DESFAÇATEZ e temo que estes jovens estejam mesmo perdidos, por falta de DISCERNIMENTO!
    Falam em INCLUSÃO, quando, na verdade, aqueles que não aceitam a homossexualidade, nunca quiseram EXCLUIR ninguém, mas , simplesmente, apelar a que ponderem e aceitem o PROBLEMA, como PROBLEMA, sem o considerar normal, ao ponto correrem o risco, de contaminar toda a Sociedade, principalmente, os mais novos! (aliás, é esse o OBJECTIVO)

    Desculpem, estar sempre a citar a mesma Obra de Maria Valtorta–O Evangelho como me foi Revelado–

    Jesus, quando uma Romana recém Convertida, a quem o marido, pertencente à Alta Sociedade de Roma, tinha abandonado, por isso mesmo, aconselha-a a manter-se firme na sua Conversão e a deixá-lo partir dizendo-lhe: “MAIS VALE QUE A PARTE PODRE SE AFASTE, ANTES QUE CONTAMINE TODA A IGREJA!”

    Não é isso, que São Tomás de Aquino–tão citado pelos modernistas– defende na Suma Teológica?

    NUNCA A INCLUSÃO PODE EXISTIR, COMO ACEITAÇÃO DE QUALQUER PECADO, SEM LUTAR PELA CONVERSÃO!

  5. maria martins 18 de Maio de 2019 / 9:28

    Quero ressalvar que este comentário de Jesus , referente à Igreja, já foi feito numa conversa paralela, com a vidente Maria Valtorta, pois Jesus fazia-lhe várias considerações, depois de lhe ter permitido relatar, o que vislumbrava através das Visões.
    À Romana, somente, a aconselhou, a deixá-lo partir e a manter-se FIRME na sua Conversão, sem que permitisse que “a parte podre a afectasse”, neste caso o marido,porque ele a levava para orgias e bacanais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s