Paródia blasfema da Anunciação premiada em Roma

Uma paródia da Anunciação feita a partir da adulteração da obra de Sandro Botticelli (1489), que coloca o Anjo Gabriel a oferecer uma pílula abortiva à Virgem Maria, com a legenda “Usa-a, faz milagres!”, foi premiada, em Itália, no âmbito do projeto Informiamici, promovido em parceria pela associação cultural LaScelta e pela Sociedade Médica Italiana para a Contracepção.

blasfémia da anunciação.jpg

Os autores do aberrante poster publicitário são um grupo de estudantes do Instituto Giorgi-Woolf de Roma.

Basto 07/2019

11 thoughts on “Paródia blasfema da Anunciação premiada em Roma

  1. Lamentável! São os sinais dos tempos! É o crescimento da impiedade. 😥

    Em Belo Horizonte quase aconteceu um evento blasfemo contra Nossa Senhora, se não fosse o protesto dos fieis e também da Arquidiocese de BH.

  2. Pelo menos, no Brasil, os Católicos ainda se insurgiram e obrigaram os políticos a ceder, defendendo a Dignidade de Nossa Senhora.
    Já, em Roma, ali tão perto… ninguém “abre a boca” para condenar semelhante ATROCIDADE, contra um dos Dogmas mais importantes da nossa Fé! Estou sem palavras!
    A imaginação diabólica não tem limites!
    E ainda há quem duvide de todos estes sinais…

    … ” e… quem devia falar não fala!”…

    • Maria Martins, graças a Deus muitos católicos brasileiros estão defendendo a fé católica de maneira mais organizada e ativa. Mas isso é uma reação de alguns anos para cá. Em parte, eu acredito que essa conscientização dos católicos brasileiros se deve ao apostolado dos tradicionalistas na internet, bem como de padres conhecidos que também exercem seu apostolado na internet.

  3. EIS UMA DA OBRAS DA MAÇONARIA ECLESIÁSTICA!
    Leva-nos a uma reflexão a respeito daquilo que fazemos e deixamos de fazer, pois o desinteresse poderia ser pior ainda a partir do instante que chegamos a essa conclusão, muitas das coisas que não estamos fazendo e a respeito das quais deveríamos prontificar, estar sempre em alerta e cuidando com denodo e, deixando de lado de tomarmos a atitude correta, está nos levando a ser tão pecadores quanto as pessoas que cometem seu erros!
    É evidente que estamos falando do pecado da omissão, que nada mais é do que nos silenciarmos diante de determinadas coisas, ficarmos como que emudecidos, anestesiados, diante de fatos onde deveríamos nos posicionar, deixar de lado aquilo que não poderia ser abandonado.
    O interessante é que quando nos omitimos em uma determinada situação e deixamos de lado alguma coisa que deveria ser denunciada, não parece tão grave quanto o fato praticarmos algum ato que esteja em descordo com os padrões – ainda mais em questões que aviltam nossa fé!
    Precisamos entender, ficar bem claro que os dois estão errados e carregam o mesmo peso diante de Deus, o fato de ficarmos em nosso canto, não querendo nos envolvermos, fingindo-nos de mortos, sendo uma falta tão grave quanto cometermos um erro, por isso um é chamado de pecado de comissão e o outro de pecado de omissão, embora os efeitos sejam os os mesmo, ainda mais quando se tratam de N Senhora, nossa Mãe e Rainha dos Céus e da terra!.

  4. Permita-me apenas um alerta: a denúncia em si é de extrema importância, sem dúvidas. Só aconselho a não divulgar certas imagens daquilo que consideramos blasfêmias. Salve Maria!

    • Percebo o seu alerta, Ricardo. Aliás esse é um dos dilemas com os quais tive sempre de lidar desde que me lancei sozinho nesta aventura blogosférica.

      Na temática da religião existem blogues muito diferentes e cada um deles tem a sua função. Há aqueles de cariz mais devocional, há os pastorais, há os mais tomistas, depois há os de autor, enfim, cada um com o seu propósito… Aqui, o que me propus a fazer desde o início e, diria mesmo, por obrigação moral, foi uma coisa muito básica. O meu propósito era o de simplesmente divulgar e sublinhar determinadas notícias – sempre com ligações às fontes para poderem ser confirmadas ou desmentidas – que me parecessem relevantes para a compreensão daquela meia frase enigmática, de 1917, que dizia que “em Portugal se conservará sempre o dogma da fé, etc.” Por isso é que, inicialmente, o cabeçalho deste blogue perguntava em letras gordas “Onde está a perder-se?”. A frase saiu dali pelas razões que expliquei na altura mas o propósito manteve-se.

      Por outro lado, sempre privilegiei aqui a parte gráfica das notícias porque a maior parte das coisas que para aqui trago são verdadeiramente inacreditáveis… Mas confesso que já nem sei bem se as pessoas não acreditam ou se, pior, habituaram-se a elas, tornando-se indiferentes a quase tudo que lhes passa à volta, estupidificadas. Espero sinceramente que as imagens escandalosas, quando o são, funcionem como aquele balde de água fria de que muitas cabeças necessitam para perceberem que, como dizia Marcellus a Horatio na obra de Shakespeare, “Something is rotten in the state of Denmark”.

  5. Também eu detesto escândalo e fico em dúvida se devemos falar ou calar. Porém, acho que chegou a hora de “usarmos a mesma linguagem”, pois, senão falarmos, como diz o Basto, muitos nem têm conhecimento do que se passa à sua volta, e de como estamos cada vez mais perto do abismo!
    Conheço muitos Padres e pessoas empenhadas na Igreja, completamente, desinformadas e que, por isso, vão na onda e também se desculpam, dizendo que tudo não passa de “fake news”! Assim, nem se defendem do ERRO , nem lutam contra ele… Logo, para termos credibilidade, é preciso comprovar!
    Não é Nossa Senhora que nos adverte numa das Suas Mensagens de que “…e quem devia falar não fala!”
    O Próprio Jesus também não diz: “Se vós vos calardes estas pedras falarão” Mat. 24…

  6. Alex, começo a dar razão a alguém, português, de cujo nome não me recordo, neste momento, que diz que somos um Povo de brandos costumes:Somente, nos insurgirmos, contra “OS ÁRBITROS” de futebol , no facebook!
    E apetece-me reproduzir uma célebre frase duma GRANDE Rainha portuguesa que, por sinal, morreu muito nova, deixando um enorme legado de AMOR AO PRÓXIMO, COM O SEU REI, D. PEDRO V; Dona Estefânia: ” OS PORTUGUESES TÊM O SENTIDO DO LUXO E DA POMPA, MAS NÃO TÊM O SENTIDO DA DIGNIDADE!
    Talvez seja forte demais, porque também me sinto atingida. Porém, já é tempo de fazer alguma. Pelo menos, DENUNCIAR!!!
    E apetece-me usar uma vossa expressão: Basta, de termos sangue de barata!

    • Maria Martins, seu comentário é muito interessante! Digo isso, porque algumas décadas atrás, o Brasil era considerado um país de gente pacífica. Mas, depois, nos anos 2000, a violência no Brasil começou a ser denunciada e exposta.

      Não conheço a realidade de Portugal, mas já ouvi comentários que é um país muito pacífico. Mas isso não significa que os portugueses sejam indiferentes às ofensas à fé católica. Eu apenas acho que ainda não surgiu um movimento de reação católica em Portugal. Falo isso com base na experiência do Brasil. Há umas décadas atrás, os católicos brasileiros não sabiam como reagir a essas provocações contra a fé e ainda há um grande número de brasileiros que não o sabem, pois isso está situado no campo da guerra cultural e espiritual e, nesse ponto, é necessário treinamento como em toda guerra.

      Mas, enfim, cada povo tem uma missão no mundo. Eu simpatizo com o povo português e o vejo como muito católico. Que Nossa Senhora de Fátima derrame as bênçãos de Deus sobre Portugal.

  7. Mas, sendo eu portuguesa, AMO de verdade o meu Povo e o meu País! Somente, fico confusa, com tanta INDIFERENÇA, perante tanta PROVOCAÇÃO:
    Ninguém quer que saiamos para a rua de punho erguido, ou, como em França, agredindo tudo e todos!
    Apenas, acho, que a hierarquia da Igreja deveria fazer, no mínimo, o que lhe compete, como vocês aí, no Brasil: ACTOS DE REPARAÇÃO, PÚBLICOS! A Mensagem de Fátima versa isso mesmo! E alguém se manifestou?! Limitaram-se a vedar os espaços PROFANADOS e nem uma palavra ou atitude REPARADORA! Somente, querem reparar os estragos MATERIAIS, porque ISSO é que OFENDE os olhos dos TURISTAS RELIGIOSOS!… Denominação que ainda não entendi bem…Turismo Religioso, para quê?! Para dar mais lucro? Nossa Senhora do Escorial diz isso mesmo: “Turismo Religioso?! O que é isso de turismo Religioso?” Quando se refere, à situação de RELAXE, da actual Igreja!
    Ainda hoje, escrevi, um desabafo de Jesus na Obra de ” O Evangelho como me foi Revelado”– em que Ele afirma: “Eu não vim para GOZAR (fazer turismo) , mas para CONVERTER!”
    E o Mesmo se pode dizer de Nossa Senhora que Se humilha, humilha, vindo até nós, para nos ajudar a MUDAR DE VIDA E NOS ALERTAR PARA OS PERIGOS QUE NOS ESPERAM e fazem d/Ela uma EMBAIXADORA PROPAGANDISTA do TURISMO DE FÁTIMA , arredores e de outros, ao ponto de escandalizar os mais cépticos!! …
    A SUA MENSAGEM NÃO CONTA, porque “tenho quase a certeza” de que muitos que lá estão, NÃO ACREDITAM NELA!!

    • Maria Martins, compreendo o que você diz.

      Eu também me indigno com tantas coisas que acontecem no Brasil e nem por isso deixo de amar o meu país, afinal o amor à pátria também faz parte do 4º Mandamento, se não me engano.

      No que se refere às profanações da Via Sacra, isso está dentro do contexto da guerra espiritual. Me desculpe se sou repetitivo.

      Infelizmente nem todos os católicos estão preparados ou informados sobre como agir numa guerra espiritual e a reparação se situa no contexto da guerra espiritual.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s