Inédito: bispo italiano dirige um pedido de desculpas por escrito aos adúlteros da sua diocese

adultery.jpgPartindo da novíssima doutrina do Papa Francisco a respeito do matrimónio, D. Renato Marangoni, bispo da diocese de Belluno-Feltre, em Itália, publica carta onde pede desculpa aos divorciados que resolveram “começar novas experiências de união”, pelo facto de a Igreja, no passado, ter condenado o adultério e impedido de comungar as pessoas que se encontravam em estado de pecado mortal.

adultery
In página oficial da diocese de Belluno-Feltre, 22/11/2019.

E com esta carta de desculpas, convida todos os adúlteros da diocese a comparecerem no Centro [pastoral] Papa Luciani, no primeiro domingo de dezembro, onde uma equipa especializada os ajudará na iniciação da prática de Amoris Laetitia.

Basto 11/2019

17 thoughts on “Inédito: bispo italiano dirige um pedido de desculpas por escrito aos adúlteros da sua diocese

  1. Já não há palavras para classificar semelhantes atitudes! Se não é PROVOCAÇÃO, não sei o que é!
    Mas, até, é bom, para que muitos aduladores do Papa Francisco, que continuam a insistir que tudo o que se passa nesse âmbito, é pura especulação, porque “sua santidade” nunca aceitou a Comunhão para recasados… tendo sido vítima de calúnias e que, somente, agilizou as nulidades, agora, que ACREDITEM DE VEZ e vejam quem é, realmente, esse senhor e o que pretende!!
    Que Deus tenha MISERICÓRDIA, porque, por mais que me esforce, já não o SUPORTO!! Prefiro optar pela Comunhão Espiritual, pois– já nem sei se estou a pecar— do que estar do seu lado, ou fazer-me de desentendida. Acho que é altura de nos INSURGIRMOS, antes que vá tudo para o Inferno!!!!
    Depois de tudo o que a Igreja LUTOU, de todos os avisos de Jesus em “O Evangelho como me foi revelado”, onde Se mostra IRREDUTÍVEL, quanto ao divórcio, comparando-o à legalização da prostituição, ao mesmo tempo que aconselha a que a “parte podre se afaste, antes de contaminar toda a Igreja”… isto é a última “machadada”!!
    SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUISER!!!!

  2. Ao meu ver, a atitude desse bispo é consequência de Amoris Laeticia!

    Não sei como é a situação da Igreja na Itália, mas, no Brasil, com ou sem Amoris Laeticia, já havia uma tolerância do clero para a comunhão para divorciados. No Brasil, é muito comum pessoas divorciadas comungarem e isso passar “despercebido”.

  3. Com certeza, que é! E tudo que nela está escrito, com linguagem diabólica, camuflada… é precisamente, para CONFUNDIR e levar cada um a interpretar como lhe apetecer!
    O “descaramento ” destes Bispos é, simplesmente, ignorado, pelo Papa Francisco, porque ele está de acordo com tudo isto!
    Não foi ele que relativizou a Palavra, quando afirmou :”Quem sou eu para os julgar, se procuram Deus?” Esta resposta é para todas as situações do género!…O oposto de São João Paulo II que disse algures, em situação idêntica:..”Sou todo Amor, todo coração; a minha vontade é perdoar, acolher e desculpar… SEMPRE; mas devido à minha Missão (não sobrepor-se à Palavra de Deus, que é o Próprio Jesus Cristo), tenho que ser intransigente e não ser omisso…” Peço desculpa, se alguma palavra não for textual, mas o sentido é este– revista Cruzada– Ele sabia que TINHA QUE OBEDECER A DEUS!
    E toda esta PALHAÇADA é como é, porque o Homem actual se esqueceu, de que a Sua dignidade passa pelo respeito de Si mesmo, no seu próprio corpo. Depois do Baptismo, tornou-se um TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO, que não deve, nem pode ser profanado. Alguém, hoje, ensina isso, na Catequese?Alguém tem, hoje, noção, de que o Matrimónio é indissolúvel, porque é Celebrado no Céu e é Deus Quem o sela e que, por isso, ninguém O pode trair, sem que cometa ADULTÉRIO?!
    Tudo isto é consequência do tal “Humanismo”, que tenta SOBREPOR-SE a Deus Pai Criador, não ligando à Sua Lei que é Perfeita, porque é DIVINA!!

  4. Nosso verdadeiro papa é Bento XVI, sua renúncia foi invalida, não renunciou o múnus petrino. Seu pontificado foi usurpado pela máfia de Saint Gallen. Um estudo completo sobre a invalidade da renúncia está no site americano From Rome do frei Alexis Bugnolo, é só usar um tradutor.As únicas missas válidas são em comunhão com o verdadeiro papa Bento XVI, só as missas em comunhão com o papa verdadeiro estão em comunhão com Jesus Cristo. As missas celebradas publicamente em comunhão com o verdadeiro papa Bento XVI são as do canal YouTube e Facebook Rádio Domina Nostra pelos sacerdotes italianos Dom Minutella e Dom Enrico.

  5. Por favor, alguém me explica o que é isto?!
    É uma brincadeira?! Uma montagem?! Ou é mesmo o Papa que se presta a este tipo de ironia?!
    Pessoalmente não entendi!

  6. Parece-me uma montagem. De qualquer maneira, é de lamentar!
    Ao que desceu a nossa Igreja… Eu própria me penitencio, pelo que muitas vezes me sai, relativamente ao que assisto. Fui educada a respeitar tudo que é Sagrado, porque com Deus não se brinca. Contudo, cada vez mais se torna difícil ver, ouvir e ler…sem que nos insurjamos, porque a VERDADE é só UMA!!!

  7. «O que é que significa para nós “estar vigilantes”, “estar atentos”, “estar preparados” para acolher o Senhor? Significa ter a “alminha” na “graça de Deus” para que, se a morte chegar de repente, Deus não consiga encontrar em nós qualquer pecado não confessado e não tenha qualquer razão para nos mandar para o inferno? Significa, fundamentalmente, acolher todas as oportunidades de salvação que Deus nos oferece continuamente… Se Ele vem ao meu encontro, me desafia a cumprir uma determinada missão e eu prefiro continuar a viver a minha “vidinha” fácil e sem compromisso, estou a perder uma oportunidade de dar sentido à minha vida; se Ele vem ao meu encontro, me convida a partilhar algo com os meus irmãos mais pobres e eu escolho a avareza e o egoísmo, estou a perder uma oportunidade de abrir o meu coração ao amor, à alegria, à felicidade…»
    https://www.dehonianos.org/portal/dia-liturgia/01o-domingo-do-advento-ano-a/

    A forma como os dehonianos referem a «”alminha” na “graça de Deus”» é no mínimo estranha. Pode-se encontrar mais na pesquisa:
    https://www.dehonianos.org/portal/?s=%22alminha%22

    Já no 24º Domingo do Tempo Comum tinha achado estranha a indicação de que:
    “A liturgia deste domingo centra a nossa reflexão na lógica do amor de Deus. Sugere que Deus ama o homem, infinita e incondicionalmente; e que nem o pecado nos afasta desse amor…”
    https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2583

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s