D. António Marto inaugura centro de misericórdia alternativa para adúlteros

Na nova Igreja Amoris Laetitia, a solução para as “fragilidades” do adultério não passa necessariamente pelo arrependimento e mudança de vida. A nova abordagem ultramisericordista introduzida pelo Papa Francisco leva as pessoas a sentirem-se bem com o seu próprio pecado, depois de um período mais ou menos curto de obstinação a que chamam “discernimento”…

Basto 02/2020

13 thoughts on “D. António Marto inaugura centro de misericórdia alternativa para adúlteros

  1. Isto deixa-me estupefacto: “…que porventura não conseguiram a declaração de nulidade…”, como se fosse uma coisa de conseguir! Se “não conseguiram” é porque o matrimónio deles continua válido e estão numa relação ilegítima!

    E dito naquela voz melancólica parece quase embriaguez…

  2. Também sinto da mesma forma, Basto. Por mais esforço que faça não consigo entender. Começo a tomar mais consciência do real significado da expressão “cegos a guiar outros cegos que, cairão no mesmo buraco”.
    E quanto à suposta “misericórdia”, ai dos que não concordarem!!!

  3. Tanta retórica para acabar por se contradizer… A família é tudo isso que esse senhor define!
    Logo, é por isso mesmo que DEUS é tão intransigente, quanto aos divórcios!… O problema principal do divórcio passa, precisamente, pela desagregação da família, ABENÇOADA E UNIDA POR DEUS, NO CÉU acabando por expor os filhos a situações terríveis, como Jesus muito bem explica no livro :” O Evangelho como me foi revelado”, de Maria Valtorta e, tal como Ele afirma, também a mulher e o homem, a uma “situação legal” de PROSTITUIÇÃO! E Jesus, aqui, é categórico! Até ordena que a “parte podre, a responsável pelo mal” se afaste, antes de contaminar toda a Igreja…
    E quem tiver o mínimo de sensibilidade ESPIRITUAL, SOBRENATURAL, que é o falta a esses senhores, entende isso muito bem!
    Se a Família é a célula vital da Sociedade, deve ser PRESERVADA até ao MARTÍRIO, por AMOR aos filhos e à SOCIEDADE e não destruída, mudando, apenas e somente, o nome ÀS COISAS, sem EVITAR as consequências dessas medidas, porque tudo fica igual. (os meus, os teus e os nossos…)
    Logo, PROIBIR o divórcio é uma medida CAUTELAR, devendo-se, SIM, apostar na reestruturação da família, através de todos os meios possíveis e imaginários, e não APOIAR ou INCENTIVAR o mais fácil!!
    O problema é que se banalizou tudo e se desresponsabilizou os casais, facilitando-lhes a vida com o divórcio… E é só ver as estatísticas, para se concluir que é uma porta aberta para a confusão: Hoje, a maioria dos jovens já não acredita no casamento. (eles próprios acabaram por ser as maiores vítimas)
    Eu entendo que a posição da IGREJA deveria funcionar como um “garrote” que travasse a proliferação do erro e não o facilitasse! Foi para isso que foi Instituída por Jesus! É para isso que existe a Vontade de Deus, que nos obriga a repensar, antes e depois, nas consequências das nossas escolhas, e a assumi-las até ao fim, sem criar novas vítimas; neste caso, os filhos!
    O exemplo de um pai, ou de uma mãe, fiel a Deus, mantendo-se firme ao juramento feito no Sacramento do Matrimónio, acabaria por mostrar aos filhos o quão importante é a Santidade da Família e o quanto isso agrada e atrai as Suas Bênçãos, ao mesmo tempo que reconheceriam o grande Amor desses cônjuges por eles, filhos, ao ponto de se sacrificarem até ao fim, sem conspurcar um Instituição Sagrada!
    E o que dói nisto tudo, é que, além de não obedecerem à Palavra de Deus que é claríssima, estes senhores ainda arranjam subterfúgios, para justificar a sua LEVIANDADE!
    Primeiro, facilitam e desobedecem a Deus, adaptando a Sua Palavra e, depois do mal estar consumado, pelas nulidades e pelo divórcio, aconselham o REMÉDIO que sãos os SACRAMENTOS. Não será bem aplicada, aqui, a Passagem em que Jesus refere para que não deitemos vinho novo em odres velhos, porque acabará por rebentá-los?! Almas em pecado mortal, recebendo a EUCARISTIA, já conhecemos bem, o que lhes acontece!!
    Com a capa de “misericórdia humana”, aquela que facilita a vida na Terra, vedam-nos a possibilidade de ENXERGAR mais longe, negando a CRUZ, mas conduzindo-nos ao Inferno!!
    É por tudo isto, que afirmo, que esses senhores não acreditam na Mensagem de Nossa Senhora, porque Ela não fala de facilitismo, mas de MUDANÇA, ARREPENDIMENTO, CONVERSÃO, PENITÊNCIA, ORAÇÃO, lembrando-nos de que vale a pena, porque o Céu é realmente muito melhor e para sempre: “De que vale ao Homem ganhar o mundo inteiro, se vem a perder a alma…” Marcos, 8:36

  4. Cardeal de Fátima “admite” cinco adúlteros à Comunhão

    O cardeal de Leiria-Fá (Portugal), Marto, de 72 anos, “permitiu” que cinco divorciados em coabitação recebessem a Comunhão “como qualquer católico”.

    Um casal, Rosalia Rodrigues, de 39 anos, e Gastão Crespo, de 47, foi a público (segundo informa o site CmJornal.pt em 4 de fevereiro). Ela é ex-catequista e ex-distribuidora da Comunhão.

    Quando eles “se casaram” há dez anos, perceberam que era “um estado de adultério”. Continuaram a participar das Missas de domingo sem receber a Comunhão, batizaram seus filhos e ensinaram a eles a Fé.

    Somente depois que a diocese de Fátima iniciou “programas” para adúlteros após Amoris Laetitia, o casal teve sua primeira Comunhão sacrílega em 13 de maio de 2019.

    Segundo Jn.pt (10 de janeiro), mais divorciados seguirão seus passos.

    https://gloria.tv/post/4pZV6oKiDcXg3CqDQseuxZS6E

  5. Neste momento, já começo a ter medo de continuar a acompanhar toda esta PALHAÇADA HIPÓCRITA da nossa Igreja! Se há momentos, em que sinto uma enorme pena destes senhores… outros há, que me revolto e nem a cara deles posso ver, com a agravante de já nem me saber confessar…tal é a BAJULICE ao Papa Francisco e seus seguidores, colocando-nos a nós, como malfeitores.
    É só olhar para a pose de D. António Marto, um dos poucos que imitou o Papa Francisco, numa Adoração ao Santíssimo Sacramento, e não se ajoelhou. (o Anjo pediu que nos PROSTRÁSSEMOS)
    Será que também não acredita na Visão do Inferno, mostrada por Nossa Senhora, aos Pastorinhos, onde lhes pede SACRIFÍCIO e ORAÇÃO pelos pecadores e, sobretudo, REPARAÇÃO, porque Deus tinha sobre eles desígnios de MISERICÓRDIA?! E essa MISERICÓRDIA era alcançada com muito SACRIFÍCIO, muita RENÚNCIA aos pecados do mundo!!
    Basta ver, como essas crianças mudaram o seu comportamento no dia a dia, e como souberam aceitar com serenidade e resignação, o martírio da morte que os levou; e tudo isto, há 100 anos! Imaginem, hoje!
    Por estas e por outras, até já desconfio da Nomeação de D. António Marto, para Fátima!…
    “Quem tem ouvidos para ouvir que oiça!”— Palavra do Senhor—

    • Pois é, em 100 anos a diferença é abismal. É outra religião que se introduziu dentro da Igreja, que no fundo nem religião é, fica-se apenas por espiritualidade humanista.

      Compare-se a carta de há 100 anos do Papa Bento XV sobre a actividade missionária da Igreja e o que vemos actualmente:
      http://w2.vatican.va/content/benedict-xv/pt/apost_letters/documents/hf_ben-xv_apl_19191130_maximum-illud.html

      Da missão urgente e importante de salvação das almas passamos para a missão da felicidade e bem-estar no mundo.

      Mesmo a diferença de há 50 anos é abismal, mensagem dos bispos de Portugal em 1967:
      “A Mensagem de Nossa Senhora aos pastorinhos da Cova da Iria põe de frente e em cheio este problema: não ofendam mais Nosso Senhor. A guerra é castigo do pecado neste mundo, e, se não houver emenda, o castigo final será a irreparável condenação eterna do Inferno. Quando Nossa Senhora pede que se reze o terço para que a guerra acabe, Ela desencadeia uma grande ofensiva de paz, que não é apenas a paz das armas, mas sobretudo a paz das almas com Deus…
      Cada pecado mortal que nós conseguimos evitar, cada alma que nós conseguimos trazer à reconciliação com Deus, é um passo enorme no caminho da paz.”

      Click to access Fatima50_A1_N01_13Mai1967.pdf


      Pastoral colectiva do episcopado português, revista Fátima 50 Ano 1 n.º 1, 13 de Maio de 1967, pág.16 (14 no pdf)

  6. E agora que tudo se relativizou, daqui a uns tempos… vamos ver aonde vamos parar!
    Começou-se com a declaração de nulidade do casamento da Carolina do Mónaco porque, até aí, era impensável! As excepções contempladas eram, para mim, as mais legítimas… Abriu-se um precedente, e deu no que deu.
    Na entrevista apresentada pela CMTV, onde a dita Catequista e Ministra da Eucaristia contava o seu testemunho, ela mesma admitiu que não tinha, até então, pleno conhecimento sobre a Posição da Igreja relativamente aos divorciados recasados. E, quando decidiu casar com o actual marido (divorciado e com um filho), ficou admirada. Porém, resolveram obedecer à Igreja e decidiram não Comungar, até serem “desencaminhados”, pela nova versão…..
    E agora pergunto: Como é possível, uma Catequista e Ministra da Comunhão ser tão mal informada?!
    Só revela que nunca leu o Catecismo da Igreja Católica, nem nunca se debruçou sobre o assunto, pois, no Pontificado de S. João Paulo II, a polémica foi bem grande! Houve muita gente a ridicularizar a Igreja, por apelar à abstinência sexual, nos ditos casos!
    E se isso é normal, o que se pode esperar da maioria dos Católicos?!
    A Confusão será cada vez maior e não tenhamos dúvidas de que, daqui para a frente, todos os que estão na mesma situação irão Comungar. Aliás, não é isso que se pretende?!

    • A má informação está já presente nos catecismos e guias de catecismo que são usados.
      Ali já está tudo invertido, é a nossa felicidade no mundo que é procurada e não o conhecimento de Deus.
      A conversão é uns aos outros para tornarmos o mundo melhor e não a nossa conversão a Deus.
      Basta ir ver o que lá vem:
      https://catequesematerial.wordpress.com/

      A apostasia é depois exponencial, gerações que não foram catequizadas irão ensinar as outras. Cegos guias de cegos seguindo a grande ilusão.

  7. Azar será de quem em tudo crer nos todos “ensinamentos” do papa Francisco, desencaminhador dos incautos e, nesse caso do adulterio, aceitá-lo sem reservas, e pareceria ser o que tanto Vindice Nubius objetivavam e, finalmente, conseguiram um papa para satisfazer a maçonaria!
    Necessita-se dele separar o aproveitável ou não, sob a luzes do Espírito Santo, pois desde anos já notei que as esquerdas e os maçons o prestigiavam e seria fantoche deles!
    Em seus documentos, de modo geral falta o principal: a ausencia de N Senhor Jesus Cristo e sua SS Mãe Maria que inexistem, portanto, planos mundanistas, imanentes, anti cristãos e fundamentalmente relativistas!
    SS Virgem de Fátima e N S Jesus Cristo nesses tempos ultra tenebrosos, valham-nos – temos confiança em Vós!
    Vamos recordar desse mesmo site?
    A predição de “grandes cismas e tribulações na Igreja” é a 13ª profecia do capítulo “Algumas profecias de São Francisco” de um livro, com imprimatur do sec. XVIII, intitulado “Obras do Seráfico Pai São Francisco de Assis”. São Francisco terá revelado esta profecia aos membros da sua Ordem pouco tempo antes de morrer, portanto no primeiro quartel no séc. XIII.
    O Santo profetiza grandes cismas e tribulações na Igreja
    Pouco tempo antes da morte do santo Pai, ele reuniu os seus Filhos e alertou-os sobre as tribulações que haveriam de vir:
    Meus Irmãos, ajam com bravura; tenham coragem e confiem no Senhor. Aproxima-se rapidamente o tempo em que haverá grandes provas e aflições, abundarão as perplexidades e discórdias, tanto espirituais como temporais, a caridade de muitos esfriará e a maldade dos ímpios aumentará.
    Os demónios terão um poder invulgar. A pureza imaculada da nossa Ordem, assim como a de outras, estará tão obscurecida que haverá pouquíssimos cristãos a obedecer ao verdadeiro Soberano Pontífice e à Igreja Romana com corações leais e caridade perfeita. Nos tempos dessa tribulação, um homem não canonicamente eleito será elevado ao Pontificado, que, com sua astúcia, empenhar-se-á em levar muitos ao erro e à morte.
    Então os escândalos multiplicar-se-ão, a nossa Ordem será dividida e muitas outras serão completamente destruídas porque tolerarão o erro em vez de o combater.
    Haverá tal diversidade de opiniões e cismas entre o povo, os religiosos e o clero, que, se aqueles dias não fossem abreviados, segundo as palavras do Evangelho, até os eleitos seriam levados ao erro, não fossem eles guiados, no meio de tão grande confusão, pela imensa misericórdia de Deus.
    Então a nossa Regra e o nosso modo de vida serão violentamente combatidos por alguns e, sobre nós, cairão provas terríveis. Os que permanecerem fiéis receberão a coroa da vida, mas ai daqueles que, confiando apenas na sua Ordem, caírem na tibieza, pois esses não serão capazes de suportar as tentações permitidas como provação para os eleitos. Os que conservarem o seu fervor e mantiverem a sua virtude com amor e zelo pela verdade sofrerão injúrias e perseguições como se fossem rebeldes e cismáticos, uma vez que os seus perseguidores, instigados por espíritos malignos, dirão que prestam um grande serviço a Deus eliminando aqueles homens nocivos da face da Terra. Mas o Senhor será o refúgio dos aflitos e salvará todos os que em Ele confiam. E a fim de serem como o seu Mestre, estes, os eleitos, atuarão com confiança e, com a sua morte, obterão a vida eterna. Escolhendo obedecer a Deus em vez de obedecer aos homens, eles não terão medo de nada e preferirão morrer do que aprovar a falsidade e a traição.
    Alguns pregadores manterão silêncio sobre a verdade, enquanto outros irão pisoteá-la e negá-la. A santidade de vida será desprezada até pelos que exteriormente a professam, pois, nesses dias, Nosso Senhor Jesus Cristo enviar-lhes-á não um pastor verdadeiro mas um destruidor.

    (Works of the Seraphic Father St. Francis Of Assisi, Washbourne, London, 1882, pp. 248-250, Imprimatur of the Bishop of Birmingham, William Bernard – tradução livre)

  8. Depois de toda essa informação, cada vez mais, insisto, na arrogância dos nossos Pastores: como muita coisa poderia ter sido evitada, se tivessem estado mais atentos e tivessem sido mais humildes, na interpretação dos sinais e avisos constantes, de Deus à Sua Igreja!
    Quantas Mensagens perdidas! Quantos avisos ignorados e até ridicularizados!
    E mesmo hoje, continuam a não quererem saber!
    E como se costuma dizer: o Povo é que paga!

  9. Francisco, estive a visualizar o vídeo sobre como se pode controlar os catequizandos mais mal comportados, e penso entender onde pretende chegar.
    Dinâmicas e mais dinâmicas que, se não tiverem conteúdo Espiritual, apenas servem para os entreter e passar o tempo, não lhes criando responsabilidade e muito menos os ajudam a descobrir o porquê de ali estarem.
    Por curiosidade, tive a oportunidade, há já alguns anos, de assistir a uma catequese, numa Igreja não católica, convidada por uma amiga a ela convertida.
    Posso afirmar, que fiquei rendida: as crianças, além de serem muito bem comportadas, manifestavam uma sensibilidade para Jesus Cristo, como nunca vi nas nossas! Elas sabiam o valor da Palavra de Deus, adaptada à Vida e, por isso, a todas as suas atitudes. O catequista merecia-lhes todo o respeito porque, além de ser mais velho, estava ali em nome de Deus!
    Só tive pena que fossem de outra Religião…
    Logo, o que está errado, na nossa Igreja?!
    Eu penso que é isso mesmo que temos debatido: falta de rigor, de profundidade, desresponsabilização e, pior, de ESPIRITUALIDADE; tudo virou passatempo!!
    Por experiência própria, posso afirmar que, se um Catequista falar de Jesus e da Sua Mensagem, que é riquíssima e apaixonante, com ternura, com sentimento, tentando passar o AMOR e a ADMIRAÇÃO que ele mesmo sente, às crianças, elas ficam embebecidas e curiosas com tão Especial Personagem, fazendo perguntas e contando experiências curiosíssimas!
    Reitero, que quase não é preciso, grandes floreados! Mas é preciso que, ao Catequista, isso lhe saia da ALMA!!
    Contudo, hoje, dão-se “AULAS DE CATEQUESE”, em horários mais do que controlados, por que os papás estão com pressa ou os “meninos,as”, têm camioneta… para não falar já, da necessidade que há em “mostrar”criatividade… “fogo de vistas”, MODERNICES!

    Tudo e todos MANDAM na Catequese, menos AQUELE que devia!

  10. DESMASCAROU-SE – ÓTIMO!
    O asqueroso Lula se encontra a 13/02/20 com o papa Francisco, é normal isso, procurar no meio da mais torpe patifaria para “falarem de um mundo mais justo”, (como em Cuba e Venezuelaéfavela) em pleno Vaticano, porém na visão dos globalistas-ONU-Nova Ordem Mundial-Maçonaria – isso é normal?
    Até que enfim o proprio papa Francisco retirou o véu que mantinha, agora assumiu apoiar patentemente apenas a mafiosos, inescrupulosos e narco traficantes, ditatoriais e a todos os malfeitores da humanidade, abortistas, genocidas, tipos como Stálin, Lênin, Trotshy, Pol Pot, Mao Castro etc., reféns da Maçonaria: apreciei tal encontro com o mega gangster Lula pois nos esclareceu patentemente quem é e a quem ambos servem!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s