Ainda sobre a medonha cruz de Vedele

Há mais de quatro anos, tínhamos aqui alertado para o problema da invasão do mundo católico por estas sinistras medalhas cruciformes, as quais, desde 2013, têm vindo a substituir os piedosos crucifixos no peito dos nossos sacerdotes, bispos e cardeais, assim como nos terços e em outros objetos religiosos. A sua popularidade começou em março de 2013, com a eleição do Papa Francisco, que a usa, como cruz peitoral, pelo menos desde a época em que foi cardeal.

Pouco se sabe sobre esta obscura peça de joalharia, cheia de motivos enigmáticos e ambiguidades semânticas, a não ser que terá sido elaborada pelo artesão italiano Giuseppe Albrrizzi, a partir de um modelo desenhado pelo seu mestre Antonio Vedele, falecido em 1997, cuja chancela se encontra grafada no verso.

Recentemente, Barnhardt, uma católica dos EUA, dedicou algum do seu tempo a investigar a sinistra peça ornamental, tendo chegado a algumas conclusões interessantes… Para além de ter encontrado – muito provavelmente através do nosso blogue – a dissimulada coruja e o invertido rosto sorridente no centro de algo semelhante a chamas de fogo, ela reparou também que uma das pernas do “pastor” parece virada ao contrário e que uma das “ovelhas” tem a forma de um porco. Convém no entanto lembrar que, atualmente, há uma grande variedade destas cruzes e tais elementos não são percetíveis em todas elas.

O que Barnhardt traz porém de verdadeiramente novo, para nós que há muito nos escandalizamos com esse ornamento papal, é o facto de a sinistra medalha ter sido também usada como cruz peitoral de uma outra destacada e controversa figura da hierarquia católica, desta feita, o cardeal D. Joseph Bernardin (1928-1996).

O antigo titular da Arquidiocese de Chicago, nos EUA, hoje entregue ao ultramisericordista D. Blase Cupich, foi uma destacada figura da hierarquia católica do seu tempo. A sua fama, todavia, ainda hoje, estende-se muito para além do seu ministério pastoral, aparecendo frequentemente associada a acusações de prática de homossexualismo, abuso sexual de menores, as duas anteriores em simultâneo e – ainda que pareça impossível – até bem pior que isso, embora nunca tenha sido formalmente julgado ou condenado.

Numa investigação póstuma recentemente empreendida pelo Church Militant, o canal católico americano de informação concluiu que Bernadin violou, de facto, menores de idade em contextos rituais, enquanto praticante de cultos satânicos, sendo também uma das principais figuras chave da máfia gay da Igreja Católica dos EUA.

A ação de Bernardin, enquanto peça-chave, na engrenagem da rede de homossexualismo clerical dos EUA foi detalhadamente descrita por Randy Engel. A autora americana dedicou-lhe um capítulo inteiro da sua densa obra The Rite of Sodomy (em português, O Rito da Sodomia), que já vai em cinco volumes redigidos com o resultado da sua investigação ao grave problema do homossexualismo clerical. Mas há mais casos e mais fontes…

O caso da vítima “Agnes”, acima mencionado, tirando um pequeno desajuste cronográfico, parece corresponder ipsis verbis ao caso pormenorizadamente narrado por Malachi Martin no seu livro Windswept House (em português, A Casa Varrida pelos Ventos), de 1996. De acordo com o ex-jesuíta, no dia 29 de junho de 1963, ter-se-á celebrado, na Capela Paulina, no Vaticano, e simultaneamente numa capela de Charleston, na Carolina do Sul, EUA, uma cerimónia de entronização de Lucifer na Igreja Católica, que incluiu a violação de uma menina, apresentada no seu livro como “Agnes”.

Verdades ou mentiras, o tempo acabará por dizer… Uma coisa é certa, esse “crucifixo” é uma coisa sinistra, independentemente de quem o possa usar.

Basto 02/2021

3 thoughts on “Ainda sobre a medonha cruz de Vedele

  1. Nem sei o que diga. Porém, se o Crucifixo SEMPRE representou Jesus Crucificado, para quê pôr Nele, o Bom Pastor?!
    Para todos os efeitos, segundo a minha opinião, é DESVIRTUAR a Mensagem REAL!
    Ou será, que a REPUGNÂNCIA à cruz é tanta, que INVENTARAM uma maneira mais “soft”, para a adocicar ou mesmo, acabar com ela?!
    Pois, se esta Igreja prega um CRISTIANISMO sem cruz, Jesus Crucificado, como O SINAL do Cristão–não seja o discípulo maior que o Mestre– seria uma afronta a tanta condescendência…
    E, depois, há a DOUTRINA PROTESTANTE que ensina que TUDO já foi PERDOADO com a Paixão e morte de Jesus Cristo. Logo, agora, é SOMENTE PROSPERIDADE, porque a REPARAÇÃO, segundo eles, já se completou TODA em Jesus, negando as palavras de S. Paulo, em Colossenses que nos dizem: “completo na minha carne, tudo o que falta à Paixão de Cristo”.

  2. SEI QUE, PELO SUTIL, LENTA E GRADATIVAMENTE GRAMSCIANO, ESSES PERVERSOS E DESAFETOS DA FÉ CRISTÃ CATÓLICA TRADICIONAL DESTROEM AS MENTES DOS FIÉIS, ORA RELATIVIZANDO-OS, ORA CONFUNDINDO-OS; SERÃO DA MÁFIA ECLESIÁSTICA, INFILTRADOS DA MAÇONARIA? TUDO INDICA QUE SIM!
    Esses múltis subversores e malvados, agindo como uns malfeitores, são os oportunistas sempre de plantão e, com uma mexidinha aqui e outra acolá, conseguem a curto, médio ou a longo prazo alienarem à imutável fé grandes multidões de católicos desinformados, mal formados ou relapsos com os símbolos representativos da fé originais reengenhados, com supressões ou adições inconvenientes, como o caso da excêntrica e bizarra cruz de Vedele; enfim, modelando para a neo ventura “igreja católica” – aliás, em fase bem adiantada de sedimentação!.
    Nós vivemos num tempo que, para preservar a fé, tem-se de orar bastante e parar de olhar para Roma no presente ou começar por si próprio, estendê-lo aos próximos de si, como disse a Irmã Lúcia. Ou então, creio que se pode procurar um bom diretor espiritual, preferencialmente de antes do Vaticano II; omitindo-se em ambos, será envolvido pelo modernismo e pelas ímpias e niilistas ideologias, implacáveis na destruição das mentes para a alienação à fé católica tradicional, da Igreja ante Vaticano II, ou ser subjugado pelos desvios doutrinários que são maquinados com toda desfaçatez, visando desencaminhá-los e os lançar nas garras do diabo e cairem no inferno!
    Um dos péssimos exemplos advindos é a partir da dúplex Alta Hierarquia alemã, ex., o bispo Franz Jung, de Würzburg, revelando ao jornal alemão Main-Echo (3/11) que homens sexualmente atraídos por outros homens podem se tornar padres – de tão relativizado está que não explicou em que quantidade de devassidões serão capazes de cometerem e induzirem os incautos em as reproduzirem – parecendo-se como arautos implantadores da maléfica religião, também sodômica do anticristo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s