Santo Padre pede que oremos pelo fim da tortura nos confessionários

Num curto vídeo sobre o sobre o Sacramento da Reconciliação, onde não há qualquer referência ao arrependimento ou contrição, o Santo Padre convida-nos a orar a Deus para que não dê à Igreja “padres torturadores” para os seus confessionários, mas antes “misericordiosos”.

A série “Vídeo do Papa”, onde mensalmente são divulgadas as suas intenções de oração, iniciou de uma forma assombrosa em janeiro de 2016 e vai já na sua sexta temporada, sendo um fenómeno de sucesso nas rede sociais.

Basto 03/2021

5 thoughts on “Santo Padre pede que oremos pelo fim da tortura nos confessionários

  1. O Papa Francisco, no seu melhor!
    E não ser contra o Sacramento da Confissão já é muito bom!
    Com tanta Misericórdia, ele não perde uma oportunidade de ATACAR ou DENEGRIR a IGREJA VERDADEIRA, que nos convida ao arrependimento e à busca da PERFEIÇÂO, precisando, para isso, de SER CLARA na Sua conceção de PECADO!!
    Ora, está mesmo desatualizado, porque, HOJE, infelizmente, muitos Sacerdotes, influenciados pelos novos facilitismos, tendem a DESVALORIZAR todo o tipo de FALTA, MESMO CONSIDERADA GRAVE, PELO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA!
    Pelo contrário, ACUSAM aqueles, que SE ESFORÇAM, por ser FIÉIS!

  2. Torturadores?!
    Mais tortura do que aquela que nos tem vindo a infligir, não só na “série Vídeo do Papa” mas, principalmente, em toda a sua postura desmazelada e de “misericórdia” para com os católicos, é muito difícil.
    Não é necessário incentivar os Sacerdotes a relaxar na confissão por vários motivos. O primeiro é porque não há confessores por aí, à disposição. Segundo, já basta de confissões sacrílegas! Depois, as conferências episcopais já “dispensaram” os fiéis dos Sacramentos. A maioria “confessa-se a Deus”, há muito tempo. Receio que o confessionário esteja a tornar-se “obsoleto”, assim como este “Vídeo do Papa” um tanto “anacrónico”.

  3. AS SEDUTORAS E PERVERSAS LAVAGENS CEREBRAIS, SUTIL, LENTA E GRADATIVAMENTE IDEOLOGIAM AS MENTES NO MARXISMO CULTURAL DA NOVA ROMA AO RELATIVISMO PARA ESCRAVIDÃO POR MANTERIAL-ATEÍSTAS!
    Isso aí por ora encontrado com todo vigor na neo Roma são dogmas de fé infalíveis, não sujeitos a contestação – ai de quem discordar, podendo ser rebaixado de posto, inclusive até mesmo perder, desde o emprego, até a ir para debaixo da ponte – e os muito bem camuflados eco-humanistas globalistas da ONU-NOM-Maçonaria possuem excelentes vassalos para apregoarem suas tresloucadas e ferinas idéias anti cristãs; mas fiquem tranquilos, srs promotores que num lugarzinho bem aconchegante serão alojados no inferno, em companhia de Satã e de suas hordas a torturá-los por toda a eternidade e meio a um caldeirão com dupla penúria física e espiritual – essa é a pior pior de todas por arrependerem-se de ter perdido a salvação!
    … “ires para a geena, para o fogo inextinguível[onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga” Mc 43-44.
    Esses acima apregoam e, sendo capachos da TL-PCs, por ex, e vários neo modernistas insuflam “doutrinas”, como ex., a dos “não, meu filho, “Deus não condena ninguém ao Inferno”, “o que importa é o amor”(paixão), “casais de segunda união podem comungar sem dor alguma de consciência”, “não julgueis nem seus comportamentos, cada qual na sua”, “não pode falar mal da direção da CNBB-TL só porque defende os comunistas do PT e doutros PCs”, “apoio ao GLBTQ+ em todas as modalidades, o adultério nada tema ver com sua salvação, pois na A laetitia está escrito” “Ninguém pode ser condenado para sempre, porque esta não é a lógica do Evangelho”!, do papa Francisco, pág 181.
    E mais: “leigo tem que ‘respeitar’ o clero e atendê-los submissos sem contestá-los, mesmo que sejam comunistas sacerdotes etc etc. ‘”.
    Isso seria a doutrina da neo igreja que pretendem lançar no mercadão do relativismo ou já estaria fundada

  4. AINDA FALTOU ACRESCENTAR AO COMENTÁRIO ACIMA!
    Os sacerdotes têm grave obrigação de vetar o perdão a penitentes – nada de tortura, mas dever – que, por ex., se houver oportunidade, cometerão de novo aqueles pecados, e os sacerdotes sob essas condições de precário arrependimento, se os absolverem, pecam e a confissão invalida-se, e os penitentes saem pior que entraram – melhor que nem comparecessem à confissão nessas precárias condições pois se ousarem comungar, cometerão sacrilégio!
    Misericórdia e Justiça andam juntas!
    Fora com o misericordiosismo incondicional!

  5. Falaram tanto em s. Tomás de Aquino, para justificar a “Comunhão para recasados”, relativamente, ao Discernimento–que só é válido, quando nos conduz à VERDADE– e não falam da sua radicalidade, na SUMA TEOLÓGICA, onde ele frisa isso mesmo, justificando que é mais criminoso o que mata o Espírito–Alma–do que aquele que comete qualquer outro crime de ordem material.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s