Legalismo fundamentalista em diocese costa-riquenha: casamento gay sim, missa em latim não!

Numa atitude de legalismo fundamentalista – tantas vezes criticada pelo Santo Padre – D. Bartolomé Buigues Oller, bispo da diocese de Alajuela, na Costa Rica, proíbe a utilização do latim nas celebrações eucarísticas, à luz das controversas normas introduzidas pela recente carta apostólica Traditionis Custodes do Papa Francisco.

A vítima da intransigência do bispo foi o Pe. Sixto Eduardo Varela Santamaría, da paróquia Patriarca San José, que acabou suspenso, depois de três advertências, por celebrar a missa segundo a forma ordinária, Novus Ordo, mas em latim, à semelhança do que se faz, por exemplo, no Santuário de Fátima, em dias festivos.

Pe. Sixto Eduardo Varela Santamaría

O mais absurdo neste caso de legalismo excessivo, contudo, é o facto de o mesmo bispo mostrar uma enorme flexibilidade normativa no cumprimento da doutrina católica, quando apoia publicamente a instituição civil do casamento gay. Contrariando todas as leis católicas, D. Bartolomé Oller entende que Deus manifesta-se de alguma forma também no homossexualismo.

Basto 08/2021

5 pensamentos sobre “Legalismo fundamentalista em diocese costa-riquenha: casamento gay sim, missa em latim não!

  1. Ao ter conhecimento de todas estas controvérsias, sempre causadas pelos mesmos, cada vez tenho mais presente um dos apelos de Nossa Senhora: “Rezai pela Igreja, pois, a toda a hora, caem Cardeais e Bispos, como folhas, NO INFERNO!”
    E o pior é que são esses mesmos que O NEGAM, enganando o Povo com as suas HERESIAS!!

  2. D BARTOLOMÉ CONCEDER CIVILMENTE DIREITOS LEGAIS A UNIÕES ILÍCITAS HOMOSSEXUAIS?
    NÃO SERIA UMA ABERTURA PARA, NO FUTURO, “FORMALIZAREM-NAS” NA IGREJA?
    É Gramsci em ação engando até o bispo: sutil, lenta e gradativamente outorgando benesses a esses pervertidos escandalizantes, praticantes da satanista e hedionda sodomia, que nenhuma concessão merecem – embora os ideologistas poderiam vociferar: o Estado é laico – no entanto, os componentes dele, em grande ou em maioria poderiam ser cidadãos católicos que rechaçam esse tipo de modo de vida, motivo pelo qual jamais poderiam compartilhar do ignominioso laicismo pagão estatal!
    Cristãmente falando, como se pode de alguma forma legalizar por qualquer motivo algo que facilite a subversão e erotização da sociedade?
    O Estado sem os cidadãos existe exclusivamente em teoria, para começo de conversa; então, a partir dessa premissa, esse argumento é perfeitamente contestável nesse caso de argumentar que o Estado é laico para permissão dessa concessão a assumidas uniões gays, sendo algo que apenas descerebrados admitiriam, como os socialistas e comunistas!
    Sabemos de sobejo que outrora, antes de serem expulsos do paraíso celeste por rebeldia, os demônios foram anjos bons e detestam as uniões entre pessoas do mesmo sexo, além doutros tipos de relacionamentos pederastas, sabendo que são depravações anti naturais!
    Agora, inventaram um novo tipo de infame relacionamento adequado a pagãos: o poliamor, de várias modalidades, como um só homem morando com duas concubinas e mais outros novos modelos de envolvimentos sexuais dissolutos!
    Quanto à Missa em latim, língua sagrada, normalmente usada nas preciosas liturgias tridentinas, seria uma aversão à tradição da Igreja, como se tudo ante Vaticano II estivesse ultrapassado – até que enfim veio o “reformador”, consertando a liturgia compendiada por S Pio V – embora quem lhe desobedecesse, aguardasse as severas punições da Quo Primum Tempore!

  3. Um “mais papista que o Papa”, mas invertido.
    Que eu saiba nem o Motu Próprio de Francisco fez essa proibição. E aquela que realmente proferiu, mesmo essa, incorre em grave punição, sobre o que ficou exarado na Quo Primum.

    “Missas” gay podem, Pachammama também pode (inclusive, pensou-se num possível “rito amazónico”) Ecumenismo, com todas as religiões ao molho….etc. pode. Missa em Latim é um grande “pecado”.

    Digam-me, um Sacerdote terá de obedecer a um Bispo destes?!

  4. A culpa de tudo que está acontecendo dentro da Igreja é dos leigos. Os homens leigos não querem seguir uma vida de castidade sacerdotal, preferem trocar Jesus Cristo por partes sexuais de uma mulher.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s