Manuais escolares censurados no Portugal democrático

A censura editorial colocou dois manuais escolares da Porto Editora no índex dos títulos proibidos no regime democrático português. Porquê? Porque – imagine-se o horror – o autor lembrou-se de fazer duas versões, uma para ir mais ao encontro dos gostos das meninas e outra para meninos.

Mas que violência tão grande sobre as pobres criancinhas!

Entretanto, a Porto Editora já recebeu uma simpática recomendação do XXI Governo Constitucional e, democraticamente, acabou por retirar os livros do mercado antes que comece o novo ano letivo.

Basto 8/2017