Fantasia alusiva a Nossa Senhora e a Cristo Crucificado vence concurso de travestis no Carnaval das Canárias

O vencedor da 20ª Gala Drag Queen do Carnaval de Las Palmas, na noite de ontem, nas Canárias (Espanha), foi Borja Casillas, também conhecido como Drag Sethlas. Este travesti apresentou-se vestido com uma fantasia intitulada “¡Mi cielo! Yo no hago milagros, que sea lo que Dios quiera“, a qual fazia referências diretas a Nossa Senhora e a Cristo Crucificado, ao som da polémica canção Like a prayer da cantora americana Madona.

carnaval-las-palmas
La Vanguardia, 28/02/2017

O jornal La Vanguardia explica que a reação das 6000 pessoas presentes, no momento em que desfilou o travesti Drag Sethlas, fazia antever uma provável vitória.

Creio que o meu espetáculo não foi nada ofensivo!

(Travesti Borja Casillas à Rádio Onda Cero, 28/02/2017)

Que horror!

Basto 2/2017

Nossa Senhora da Conceição no Carnaval

Nossa Senhora da Conceição Aparecida será “homenageada” na maior festa pagã do mundo. A ideia não poderia ser mais escabrosa… Homenagear Nossa Senhora da Conceição num enorme e ruidoso desfile carregado de erotismo e de outros excessos mundanos.

Com a aprovação do Santuário e dos bispos? Mas está tudo louco?

E como a nova pastoral do “encontro” do Papa Francisco parece ser pau para toda a colher, lá foram estes, também, encontrar aí as bases doutrinais para justificar a loucura.

carnaval1
Vila Maria 2016

Os meios de comunicação social oficiais do Vaticano começaram, desde já, a fazer a cobertura jornalística deste exotismo pastoral.

carnaval2
Rádio Vaticano, 19/02/2017

[…] Em reparação e súplica por si e pelas outras nações, Nosso Senhor deseja que em Portugal sejam abolidas as festas profanas nos dias de carnaval e substituídas por orações e sacrifícios com preces públicas pelas ruas. Rogo, pois, a Vossa Eminência se digne em união com todos os Excelentíssimos Senhores Bispos promovê-las […].

Maria Lúcia de Jesus, Tuy, 19/12/1940

(da carta de enviada pela vidente de Fátima ao Cardeal Patriarca de Lisboa)

O documento acima referia-se às celebrações carnavalícias do pobre e atrasado Portugal rural de 1940.

Um “tributo”… Um samba-enredo!

Basto 2/2017