A hora do testemunho público

padre gobbi

Fulda, Alemanha, 8 de setembro de 1985

(Festa da Natividade da Virgem Santa Maria)

314. A hora do testemunho público

[…]

O que é que ofusca hoje a beleza e o esplendor da Igreja?

É o fumo dos erros que Satanás fez entrar nela; estes são cada vez mais difundidos, levando muitíssimas almas à perda da Fé. A causa desta tão vasta difusão dos erros e desta grande apostasia são os pastores infiéis. Estes fazem silêncio, quando devem falar com coragem para condenar o erro e defender a Verdade. Não intervêm quando devem desmascarar os lobos vorazes que se introduziram no rebanho de Cristo, vestidos de cordeiros. São cães mudos que deixam devorar o seu rebanho.

Vós, ao contrário, deveis falar com força e coragem para condenar o erro e difundir só a Verdade. Chegou a hora do vosso testemunho público e corajoso.

[…]

Tudo o que o meu Papa disse neste lugar corresponde à verdade.

Estais próximos do maior castigo; então Eu digo-vos: entregai-vos a Mim e lembrai-vos que a arma que deveis usar nestes terríveis momentos é o santo Terço. Deste modo formareis o meu exército que conduzo, nestes tempos, à sua maior vitória.

(Excerto da locução Nº 314 do Pe. Srefano Gobbi in Aos Sacerdotes Filhos Prediletos de Nossa Senhora, Edição de 2006 atualizada, p. 557, 558)

O Padre Gobbi foi o fundador do Movimento Sacerdotal Mariano.

Basto 7/2017

O segredo de Fulda

fulda-1980

Durante a sua viagem pastoral à Alemanha, de 17 a 18 de novembro de 1980, o Papa João Paulo II terá conversado com um grupo de católicos locais. Esse diálogo seria reproduzido na publicação de outubro do ano seguinte da revista alemã Stimme des Glaubens. De acordo com o texto da revista alemã, entretanto traduzido, o Santo Padre terá respondido a duas questões que lhe foram colocadas sobre o Terceiro Segredo de Fátima.

joao-paulo-ii-fulda-11-1980
Bênção papal de João Paulo II em Fulda, Alemanha, em novembro de 1980 – Bispado de Fulda

O Terceiro Segredo de Fátima não devia já ter sido publicado por volta de 1960?

Dada a gravidade do seu conteúdo, os meus antecessores na cadeira de Pedro preferiram diplomaticamente adiar a publicação, para não encorajar o poder mundial do Comunismo a  tomar certas atitudes. Por outro lado, é suficiente todos os Cristãos saberem isto: se há uma mensagem em que está escrito que os oceanos inundarão vastas áreas da Terra, e que, de um momento para outro, milhões de pessoas morrerão, certamente a publicação de uma tal mensagem já não é algo muito desejável. Muita gente quer saber apenas por curiosidade e por gosto do sensacional, mas esquecem-se de que o conhecimento também implica responsabilidade. Só procuram satisfazer a sua curiosidade, e isso é perigoso se, ao mesmo tempo, não estão dispostos a fazer alguma coisa, e se estão convencidos de que é impossível fazer qualquer coisa contra o mal. Aqui [mostrando o terço que segurava na mão] está o remédio contra esse mal. Rezem, rezem e não peçam mais nada. Deixem tudo o resto à Mãe de Deus.
(João Paulo II em novembro de 1980 in Fatima Center)

O que irá acontecer à Igreja?

Devemos preparar-nos para sofrer grandes provações dentro de não muito tempo, provações tais que exigirão de nós uma disposição para dar até as nossas vidas, e uma dedicação total a Cristo e por Cristo… Com as vossas e as minhas orações, é possível mitigar esta tribulação, mas já não é possível evitá-la, porque só assim pode a Igreja ser efetivamente renovada. Quantas vezes a renovação da Igreja proveio do sangue! Desta vez, também não será de outra maneira. Devemos ser fortes e estar preparados, e confiar em Cristo e na Sua Mãe, e rezar o Rosário com muita, muita assiduidade.
(João Paulo II em novembro de 1980 in The Fatima Center)

O conteúdo deste diálogo, se for verdadeiro, converge com outras referências conhecidas ao mesmo segredo proferidas por diferentes pessoas que, comprovadamente, também tiveram acesso ao documento. O diálogo terá acontecido vários meses antes do atentado sofrido por João Paulo II em maio de 1981 e vários anos antes do colapso da União Soviética. Alguns pormenores importantes deste diálogo põem em causa a tese oficial de que o Segredo de Fátima fora integralmente publicado no ano 2000.

Hoje, 36 anos depois, o Segredo de Fátima é um mero acontecimento do passado, sobre a qual devemos festejar, ou continua ainda em aberto, constituindo motivo de receio e reflexão? Para respondermos a esta questão temos de comparar o estado da Igreja e do mundo de hoje com o de 1960, ano em que o envelope – ou os envelopes – do Segredo, “por ordem expressa de Nossa Senhora”, deveria ser aberto e o seu conteúdo conhecido.

Basto 11/2016