#Regresso à velha tradição bolchevique_140

Dois monges e uma freira morreram em resultado dos mais recentes ataques russos a vários edifícios do Mosteiro de Svyatogorsk Lavra. Os monges encontravam-se nas usas celas, após a refeição, preparando-se para a vigília da Festa da Ascensão.

De acordo com a informação, outros três monges acabaram por morrer no hospital e dois estão gravemente feridos.

Fonte: news.church.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_138

Igreja da Mãe de Deus Alegria de Todos os que sofrem, do eremitério feminino do Mosteiro da Santa Dormição de Svyatogorsk Lavra, Donetsk, Ucrânia. Neste local, as irmãs abrigavam atualmente cerca de 20 refugiados da guerra.

Fonte: news.church.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_136

Igreja do Santo Apóstolo André o Primeiro Chamado e Todos os Santos, em Bucha, região de Kiev, Ucrânia. Fachadas e janelas danificadas pelos bombardeamentos russos e 67 corpos de civis enterrados na área envolvente da igreja durante a “operação especial” de “desnazificação” da cidade de Bucha.

Fonte: dess.gov.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_124

Pe. Myron Zvarychuk, sacerdote ortodoxo da região de Ivano-Frankivsk, Ucrânia, morto em Bucha, às mãos dos invasores russos. Desaparecido há várias semanas, o seu cadáver, com um tiro na nuca, identificado e localizado graças a uma foto do repórter americano Christopher Okikon, que trabalha para o Wall Street Journal.

Fonte: antikor.com.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_121

Invasores russos restauram estátua de Vladimir Lenin e içam bandeira soviética sobre o principal edifício administrativo de Henichesk, na região de Kherson, Ucrânia, a tempo do aniversário de nascimento da besta comunista, que se celebra a 22 de abril.

Fonte: ukrinform.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_109

Pe. Alexei Nikolaevich Fedorchenko, sacerdote ortodoxo, diretor do mosteiro de Santo Elias Varvarivka e o reitor da igreja de São Teodósio de Chernihiv, em Mykhailivka, na região de Luhansk, Ucrânia. Faleceu depois de ter ficado gravemente ferido em resultado dos bombardeamentos russos.

Fonte: pravlife.org

#Regresso à velha tradição bolchevique_108

Igreja católica da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem Maria, bombardeada pela artilharia russa, roubada e incendiada, na localidade de Kiselivka, a 55 kms de Mykolaiv, na região de Kherson, Ucrânia.

Fonte: kmc.media

#Regresso à velha tradição bolchevique_102

Estátua do Metropolita Inácio de Mariupol (1715-1786), um dos fundadores da cidade ucraniana de Mariupol, canonizado pela Igreja Ortodoxa. A estátua do santo localizava-se junto à Catedral de São Miguel Arcanjo, também bombardeada pelas forças putinistas.

Fonte: news.obozrevatel.com

#Regresso à velha tradição bolchevique_101

Rev. Artur Albertovich Kozhevnikov, líder Comunidade Evangélica Luterana Alemã em Berdyansk, na Ucrânia, foi preso pelos invasores russos, no dia 9 de abril, e levado para as instalações da polícia local. Encontra-se, desde então, incontactável.

Fonte: nelcu.org.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_99

Pe. Vasyl Vyrozub, sacerdote responsável pela Igreja da Santíssima Trindade, da Igreja Ortodoxa Ucraniana, em Odessa, e capelão da Marinha da Ucraniana. Encontra-se atualmente em cativeiro na cidade de Stary Oskol, na Rússia, sob acusação de espionagem, e sujeito a tortura, de acordo com colegas seus que foram entretanto libertados.

Fonte: risu.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_96

Catedral da Natividade de Cristo, em Severodonetsk, região de Luhansk, Ucrânia, novamente bombardeada a 17 de abril. O piso subterrâneo desta catedral tem servido de abrigo à população civil durante os bombaradeamentos.

Fonte: spzh.news

Anteriores bombardeamentos que esta catedral ortodoxa sofreu nas últimas semanas:

#Regresso à velha tradição bolchevique_82

#Regresso à velha tradição bolchevique_28

#Regresso à velha tradição bolchevique_93

Seminário Teológico Maior do Sagrado Coração de Jesus, da Igreja Católica Ucraniana, em Vorzel, região de Kiev, Ucrânia. A imagem de Nossa Senhora, que havia sido comprada pelo Seminário, em Fátima, por ocasião do Centenário das Aparições, parece ter sido atingida um tiro propositado. Entre as coisas roubadas, maioritariamente objetos religiosos, o clero local lamenta a perda de um cálice utilizado pelo Papa João Paulo II na celebração de uma missa durante a sua viagem apostólica à Ucrânia em 2001.

Fonte: kmc.media