D. Sviatoslav Shevchuk, em Fátima, consagra a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria

Durante a Eucaristia a que presidiu na Basílica da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima, no passado dia 23 de outubro, o líder dos católicos ucranianos consagrou a sua nação e o mundo ao Imaculado Coração de Maria.

sviatoslav-fatima
D. Sviatoslav Shevchuk no Santuário de Fátima no dia 23 de outubro de 2016 – news.ugcc.ua, 24/10/2016

 

Hoje sinto o dever de responder ao vosso apelo: consagrar a Ucrânia, o nosso povo e outras nações do mundo ao Imaculado Coração de Maria e oferecermo-nos todos sob o seu manto. Porque sabemos que somente através da mortificação pessoal e da luta contra o pecado podemos vencer esta guerra, na qual estamos agora envolvidos.

Quereis, através da vossa mortificação pessoal e penitência, participar na luta contra o pecado? Estais prontos para oferecer as vossas dores e sofrimentos pela conversão dos pecadores? Estais prontos para, através das lágrimas e dos sofrimentos da Ucrânia, pedir perdão a Deus por tantas ofensas com que nós e outras nações O magoamos?

(D. Sviatoslav Shevchuk, em Fátima, a 23 de outubro de 2016)

Os presentes responderam: “Sim” e Sua Beatitude D. Sviatoslav Shevchuk prosseguiu.

Maria, estamos hoje diante de vós e consagramo-nos ao vosso Imaculado Coração, e oferecemos, sob o vosso manto, a Ucrânia e outras nações da Europa Oriental e do mundo. Nós vos oferecemos a nossa dor e todos os sofrimentos da Ucrânia porque somente através da conversão e do arrependimento obtemos a paz. Aceitai o nosso sacrifício e salvai o nosso povo, a nossa terra e o mundo do pecado e da morte.

(D. Sviatoslav Shevchuk, em Fátima, a 23 de outubro de 2016)

A sua peregrinação a Fátima fez parte do programa do encontro dos bispos das Igrejas Católicas de Rito Oriental na Europa que teve lugar em Portugal por iniciativa do Conselho de Conferências Episcopais da Europa.

sviatoslav-lisboa
D. Sviatoslav Shevchuk, D. Leonardo Sandri e D. Manuel Clemente – news.ugcc.ua, 21/10/2016

Outro momento de grande simbolismo aconteceu quando D. Sviatoslav Shevchuk ofereceu a D. Manuel Clemente, Cardeal Patriarca de Lisboa, um ícone oriental de Nossa Senhora de Fátima produzido numa das zonas “ocupadas” da Ucrânia.

O ícone oferecido é, aparentemente, idêntico ao famoso ícone russo de Nossa Senhora de Fátima. Este ícone sintetiza a tradição litúrgica oriental, bizantina, com a devoção ao Imaculado Coração de Maria e à Nossa Senhora do Rosário, que são de origem ocidental, latina.

icone-ucraniano-fatima
Agência Ecclesia, 20/10/2016

 

“Hoje, a Ucrânia vive um momento muito doloroso, um momento de guerra”, disse o arcebispo, para quem este encontro representa uma “peregrinação espiritual a Nossa Senhora de Fátima”, recordando que a mensagem da Cova da Iria é vista pela Igreja de Leste como uma “profecia”.

“Pedimos à Santíssima Virgem que nos ajude”, declarou.

(D. Sviatoslav Shevchuk in Agência Ecclesia, 20/10/2016)

De facto, enquanto os católicos de rito latino tendem a olhar para os erros e os castigos da Rússia como algo do passado, ou então do futuro, os católicos orientais, nomeadamente os ucranianos, já os sentem na pele agora, no presente momento da história, mas também os sentiram no passado e de que maneira… São eles quem mais anseia hoje, como no passado, a profetizada conversão da Rússia.

A presença na Cova da Iria do líder da segunda maior das 24 Igrejas particulares que compõem a Igreja Católicaa maior das Igrejas Orientais é um acontecimento grande no contexto da mensagem de Fátima, principalmente depois de conhecermos o propósito que o levou ali. Ainda assim, este enorme acontecimento passou praticamente despercebido, o que se calhar até dá jeito à ostpolitik vaticana para com a Rússia, ou não fossem os greco-católicos ucranianos a principal pedra no sapato daqueles que tentam el encuentro entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa Russa. O simbolismo desta visita é ainda maior quando sabemos que, 99 anos depois das aparições de Fátima, os ucranianos são hoje uma das maiores e mais integradas comunidades de imigrantes em Portugal.

No vídeo abaixo, D. Sviatoslav preside à liturgia pelos heróis que padeceram na Praça de Maidan. A celebração teve lugar na Igreja Ecuménica do Imaculado Coração de Maria e dos Mártires Ucranianos, no Dia da Unidade Nacional que se celebra a 22 de fevereiro.

Basto 11/2016