#Regresso à velha tradição bolchevique_235

Mosteiro de Vasylovsky, próximo de Volnovakha, região de Donetsk. Neste último ataque ao mosteiro, realizado 9 de novembro, uma freira, Eupraxia, foi ferida por fragmentos de projéteis.

Fonte: news.church.ua

Anteriores ataques a este mosteiro:

#Regresso à velha tradição bolchevique_216

#Regresso à velha tradição bolchevique_195

#Regresso à velha tradição bolchevique_95

#Regresso à velha tradição bolchevique_27

#Regresso à velha tradição bolchevique_231

Vadim, monge noviço ortodoxo de Lyadiv Usiknovinsky, em Mogilev-Podilskyi, região de Vinnytsia, Ucrânia, morreu em resultado de um ataque de mísseis dos invasores russos que atingiu o seu mosteiro.

Fonte: moh-pod.church.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_230

Diácono Andriy de Mariupol, da diocese ortodoxa de Donetsk, na Ucrânia. Serviu como capelão no exército ucraniano, desde o início da agressão russa, tendo sido capturado pelos invasores. Foi libertado do cativeiro putinista na última troca de prisioneiros realizada no dia 29 de outubro, encontrando-se excessivamente magro.

Fonte: freeradio.com.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_226

Leonid Ponomaryov, pastor de uma congregação do Conselho Batista de Igrejas em Mariupol (atualmente sob ocupação russa), e sua esposa Tatyana foram detidos, no dia 21 de setembro, por soldados encapuçados e levados por vários dias para parte incerta, alegadamente sob acusação de envolvimento em “atividades extremistas”. Foram entretanto libertados.

Fonte: forum18.org

#Regresso à velha tradição bolchevique_223

Diácono Mykhailo Makhnyk da Igreja Cristã Evangélica Batista de Siversk, na região de Donetsk, Ucrânia, morto em resultado dos bombardeamentos. Com 49 anos e pai de quatro filhos, era considerado o braço direito do pastor da casa de oração evangélica local, desde a sua fundação, há duas décadas. No início da guerra mudou-se para a parte ocidental da Ucrânia, mas viajava frequentemente até Siversk para trazer ajuda humanitária, alimentos para os residentes. No momento em que morreu, encontrava-se em Siversk a recuperar a casa de oração para o inverno.

Fonte: freeradio.com.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_190

Igreja de São Macário, Torestk, Ucrânia. Igreja do Patriarcado de Moscovo na cidade de Toretsk, região de Donetsk. Durante o ataque das forças russas, o sacerdote ficou ferido e morreram várias pessoas que se encontravam perto da igreja.

Fonte: toretsk.city

#Regresso à velha tradição bolchevique_147

Pe. Ioan Kurmoyarov, sacerdote ortodoxo detido na Rússia sob acusação de “espalhar notícias falsas”, depois de ter publicado um vídeo nas redes sociais onde alegadamente pregava que os soldados que invadem os países vizinhos e atacam alvos civis irão para o inferno. Poderá ter de enfrentar uma pena de 10 anos de prisão.

Fonte: zakarpatpost.net

#Regresso à velha tradição bolchevique_140

Dois monges e uma freira morreram em resultado dos mais recentes ataques russos a vários edifícios do Mosteiro de Svyatogorsk Lavra. Os monges encontravam-se nas usas celas, após a refeição, preparando-se para a vigília da Festa da Ascensão.

De acordo com a informação, outros três monges acabaram por morrer no hospital e dois estão gravemente feridos.

Fonte: news.church.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_124

Pe. Myron Zvarychuk, sacerdote ortodoxo da região de Ivano-Frankivsk, Ucrânia, morto em Bucha, às mãos dos invasores russos. Desaparecido há várias semanas, o seu cadáver, com um tiro na nuca, identificado e localizado graças a uma foto do repórter americano Christopher Okikon, que trabalha para o Wall Street Journal.

Fonte: antikor.com.ua

#Regresso à velha tradição bolchevique_109

Pe. Alexei Nikolaevich Fedorchenko, sacerdote ortodoxo, diretor do mosteiro de Santo Elias Varvarivka e o reitor da igreja de São Teodósio de Chernihiv, em Mykhailivka, na região de Luhansk, Ucrânia. Faleceu depois de ter ficado gravemente ferido em resultado dos bombardeamentos russos.

Fonte: pravlife.org

#Regresso à velha tradição bolchevique_99

Pe. Vasyl Vyrozub, sacerdote responsável pela Igreja da Santíssima Trindade, da Igreja Ortodoxa Ucraniana, em Odessa, e capelão da Marinha da Ucraniana. Encontra-se atualmente em cativeiro na cidade de Stary Oskol, na Rússia, sob acusação de espionagem, e sujeito a tortura, de acordo com colegas seus que foram entretanto libertados.

Fonte: risu.ua