Sinos das igrejas de Braga celebram Revolução de Abril

Pode ser absurdo mas é verdade. O aniversário do golpe militar de 25 de abril de 1974, que daria início à transformação de Portugal num estado laico, é hoje celebrado na cidade de Braga ao toque dos sinos de sete igrejas locais. A iniciativa foi anunciada pela edilidade bracarense com o título, em latim, “Et Patriae Libertionem”.

Basto 04/2019

Nova pastoral em Braga: Minori Takada na Capela Imaculada

A Cidade dos Arcebispos continua a diversificar a sua oferta pastoral de modo a tornar-se competitiva perante os novos mercados espirituais emergentes.

midori.takada2.jpg
Capela Imaculada, Braga, novembro de 2018; in Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura da Conferência Episcopal Portuguesa

Decorreu no passado dia 13 de novembro, na famosa Capela Imaculada, em Braga.

Foi esta passada terça-feira que a compositora e percussionista japonesa de culto, Midori Takada, brindou o público com um espetáculo no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, fazendo desta a sua primeira atuação em Portugal. A artista não desiludiu e proporcionou ao público um concerto de mestria, ao colocar as emoções dos espectadores à flor da pele, permitindo-os viajar num plano espiritual.

(In ComUM, 15/11/2018)

A artista nipónica Midori Takada proporcionou um exótico momento espiritual através de um espetáculo musical que consistiu na interpretação do seu álbum “Through The Looking Glass” reeditado em 2017.

midori.takada

 

E, claro, a “Senhora” lá estava também presente…

Basto 11/2018

Do espaço de culto ao culto do espaço

O assunto não é novo, já aqui tinha sido referido anteriormente, mas é impossível permanecermos indiferentes a tanto interesse pastoral. Por exemplo, o próprio Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, da Conferência Episcopal Portuguesa, tem dado um enorme destaque ao culto que ali se presta. A fama da capela é tal que todos ali querem ir prestar culto ao “espaço” e também à santinha do sr. Andresen!

Pois, “essa profanação”, de facto…

O local de culto tornou-se tão popular que até os mais ilustres peregrinos da nação portuguesa ali se deslocam para, devotamente, partilharem um banco com a santinha. Estaremos perante uma nova forma de romaria urbana?

olha.a.senhora.jpg
Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa in Pastoral da Cultura, 28/11/2016

 

Emocionado, François Nicolas [músico francês] terá perguntado a Asbjørn Andresen, autor da escultura, num misto de admiração e questionamento: «Como é possível isto estar a acontecer em Braga? Que está na raiz destes novos paradigmas para a Igreja?» A estas e outras perguntas Asbjørn Andresen, demorando-se, irrompeu do silêncio com uma outra questão: «Porque nasceu Jesus em Belém?».

(in Pastoral da Cultura, 28/11/2016)

O espanto do sr. François acaba por não espantar ninguém, uma vez que Braga é afinal a “Roma Portuguesa”. Remetendo-nos para o tempo dos Suevos e dos Visigodos, a sua arquidiocese é muito anterior à fundação do Reino de Portugal. Tem rito litúrgico próprio, embora desprezado pelos clérigos locais, e o seu arcebispo ostenta, até hoje, o título de Primaz das Espanhas.

A resposta do escultor, em forma de pergunta, também convida à reflexão.

Algumas das abordagens pastorais mais inovadoras visam, na opinião de alguns, evitar a “idolatria” na religião, no entanto, o significado deste conceito é também bastante discutível.

_

Basto 6/2017