Papa Francisco: proselitismo é a “lógica do marketing”

O Santo Padre exorta-nos a evitar o “proselitismo” no anúncio de Cristo porque isso, diz o Papa, “é a lógica do marketing”, é “propaganda”. Proselitismo, porém, no sentido bíblico do termo, significa conversão, os prosélitos eram os recém-convertidos.

Ainda assim, o Santo Padre mantém o contrato com a empresa de marketing La Machi, responsável pela produção de vídeos de propaganda panreligiosa alternativa à doutrina católica.

Basto 12/2018

Quando regressa dezembro na Argentina

À semelhança dos dois anos anteriores, o rabino Marcelo Polakoff e o bispo D. Pedro Javier Torres, ambos da Argentina, publicaram mais um videoclipe de “Feliz Natal/Chanucá”.

Esta simbiose “ecuménica” de sentimentos cristãos e talmúdicos é muito estranha, particularmente nesta época do ano em que celebramos o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. É que, na verdade, ela junta a alegria dos que receberam o Messias do Deus de Israel, nascido da Virgem Maria em Belém da Judeia, com a alegria daqueles, precisamente, que O rejeitaram e continuam a rejeitar.

Rezemos pela conversão dos judeus que ainda não creem e pelos católicos que já deixaram de crer.

Basto 12/2017

Vaticano exorta muçulmanos a converterem-se…

Por ocasião do início do Ramadão de 2017, que começou no passado dia 27 de maio, o Vaticano enviou uma mensagem aos muçulmanos apelando à conversão, “ecológica”.

«Cristãos e muçulmanos: juntos no cuidado da casa comum»

Queridos irmãos e irmãs muçulmanos!

Queremos assegurar-vos a nossa solidariedade orante neste tempo de jejum no mês do Ramadão e para a celebração conclusiva do ‘Id al-Fitr, estendendo-vos de coração os nossos melhores votos de serenidade, alegria e abundantes dons espirituais.

[…]

O Papa Francisco afirma que «a crise ecológica é um apelo a uma conversão interior profunda» (n. 217). O que é necessário é a educação, uma abertura espiritual e uma «conversão ecológica global» para enfrentar adequadamente este desafio.

[…]

É com estes sentimentos que vos desejamos, mais uma vez, serenidade, alegria e prosperidade.

(Mensagem para o Mês do Ramadão in sítio oficial do Vaticano)

janeiro...

fevereiro...

Basto 06/2017

Conversão de hindus ao cristianismo? – “Não…”

O Cardeal D. Oswald Gracias, presidente Conferência Episcopal Indiana e também da Federação de Conferências de Bispos Asiáticas, assegurou recentemente aos indianos que a Igreja Católica não tem qualquer pretensão de converter hindus ao cristianismo.

husdus1
La Croix, 31 de janeiro de 2017

Segundo o jornal católico francês La Croix, a frase surgiu numa resposta a uma questão dos jornalistas, numa conferência de imprensa em Bhopal, no dia 30 de janeiro, relacionada com os receios levantados pela crescente propaganda pro-hindu que acusa o clero católico de promover uma agenda do Vaticano de influência na política indiana e de conversão de hindus e pessoas de estratos sociais mais baixos  ao catolicismo.

Estamos aqui para espalhar a mensagem de amor e paz e não para conversões religiosas. Nós não podemos nunca forçar alguém a converter-se, nós queremos que todos sigam a sua religião com todo o vigor.

(Cardeal Oswald Gracias in La Croix, 31/01/2017)

shiva-the-hindu-god

evangelizacao
Intenções de oração de janeiro de 2016 – Diálogo Inter-religioso (imagem editada para evitar eventuais “dubia”)

O cardeal D. Oswald Gracias, arcebispo de Bombaim, é um dos nove elementos escolhidos pelo Papa Francisco para o seu Conselho de Cardeais (informalmente conhecido por “G9“), anunciado a 13 de abril de 2013. Este grupo de cardeais foi criado para aconselhar o Sumo Pontífice no Governo da Igreja.

g91
Rome Reports, 13 de setembro de 2014

Basto 2/2017

Papa poderá visitar Moscovo, é uma questão de tempo

papa-kirill

Como tínhamos já aqui referido e analisado, uma eventual visita papal à Rússia parece cada vez mais possível e até bastante provável. Existe mesmo a possibilidade de tal viagem estar já a ser planeada à porta fecha, uma vez que este é um assunto em relação ao qual o Papa Francisco prefere manter descrição. Assim aconteceu também quando preparou o inédito encontro com o patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, em Havana, em Fevereiro do ano transato.

Em maio do ano passado, o proeminente cardeal francês Jean-Louis Tauran, presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso e camerlengo da Câmara Apostólica, afirmava que Francisco poderia vir a ser o primeiro pontífice romano a visitar a Rússia e a China.

touran
Crux Now em 28/05/2016

“Sim… talvez, mas há várias nuances a considerar.”

(Cardeal Jean-Louis Tauran in Crux Now, 28/05/2016)

A principal “nuance” é reconhecidamente o “problema” dos Greco-Católicos da Ucrânia…

Praticamente um ano depois da cimeira cubana, quem nos dá agora razão é o arcebispo de Moscovo, D. Paolo Pezzi, que é também o presidente da Conferência de Bispos Católicos da Federação Russa. Este arcebispo italiano, em entrevista à agência noticiosa católica italiana SIR, considera que a viagem papal é agora possível devido ao encontro de Havana e às suas consequências no relacionamento entre as duas igrejas, embora não se sinta capaz de arriscar uma data.

pezzi
Servizio Informazione Religiosa em 11/01/2017

“Eu não posso dizer quanto tempo levará. Mas isso não é mais visto como uma questão problemática.”

“Eu penso que depois de Cuba, nomeadamente das suas consequências, que tiveram um impacto na Igreja Ortodoxa da Rússia, hoje é possível dizer que a visita do Papa à Rússia deixou de ser um problema.”

(Declarações do Mons. Paolo Pezzi ao SIR em 11/01/2017)

As relações entre o Vaticano e as autoridades políticas e religiosas russas nunca estiveram tão boas. Através dos vários encontros realizados em Roma ou nas Caraíbas, as cartas enviadas, os presentes trocados ou as permutas de arte, Francisco é de facto um Papa que parece agradar às autoridades do gigante eslavo.

Talvez Francisco consiga fazer aquilo que os papas anteriores desejaram e não conseguiram. Contudo, se um Papa acabar mesmo por visitar a Rússia, este ou outro, nessa altura teremos inevitavelmente de avaliar as razões que tornaram isso possível. Será esse evento a derradeira e esperada evidência da anunciada “conversão da Rússia” profetizada em Fátima? Ou, em alternativa, estaremos perante o apogeu das consequências negativas resultantes da não consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria dentro do prazo indicado por Nossa Senhora?

O Papa Francisco rejeita categoricamente a necessidade de conversão à Religião Católica e, em vez disso, promove incansavelmente a sua “cultura do encontro”, reservando a necessidade de conversão para a Cúria Romana e para os fiéis católicos em geral, mas em especial para aqueles que resistem… Basicamente, a conversão consiste na adesão à Fé Católica, enquanto a “cultura do encontro” pressupõe uma desvalorização da Fé Católica em favor de um consenso mais alargado, ou mesmo universal, onde há lugar para todas as crenças e não crenças… A conversão ocorre naquele que adere à Fé, enquanto a tal “cultura do encontro” implica algum grau de afastamento da Fé por parte daquele que a possui…

arca-da-alianca

Qual seria o resultado final a esperar de toda esta “cultura do encontro” se algum dia conseguisse uma aceitação universal? Um mundo onde todas as religiões são iguais? Um mundo sem religião? Que paraíso é esse que esta doutrina nos quer vender? Onde é que esse paraíso se encontra, neste mundo ou no Outro? É uma ideologia que não faz o mínimo de sentido à luz da Fé Católica!

Se algum dia um Papa for bem-vindo na Rússia, esperemos que isso seja sinal de conversão generalizada dessa nação, da sua reunião verdadeira à Igreja de Roma e nunca o resultado da conversão da própria Igreja Católica naquilo que a Rússia desejava que Ela fosse. Isso seria o desprezo total da Igreja pela mensagem de Fátima e talvez a gota necessária para fazer transbordar a copo da Paciência Divina.

 

Basto 1/2017

Papa Francisco irá a Fátima “como peregrino”

A informação partiu da Conferência Episcopal Portuguesa mas o Vaticano confirmou. Se estiver certa, é de facto uma excelente notícia para os portugueses e para o mundo em geral.

“[Papa] Vem como peregrino na esperança e na paz, como nós também somos convidados a sê-lo, em oração, nesta atitude de apelo que a mensagem [de Fátima] tem à conversão, ao nosso compromisso social.

(Pe. Manuel Barbosa, Secretário da CEP, à Agência Ecclesia a 10/01/2017; a Santa Sé confirmou entretanto esta informação ao republicá-la no dia seguinte na Radio Vaticano)

O Santo Padre não pretende, portanto, marcar presença em Fátima para promover qualquer tipo de ideologia, mas antes vir como um “peregrino” de Nossa Senhora e, com Ela, apelar “à conversão”. O “compromisso social” dos pastores da Igreja é o de guiar os fiéis, exortá-los a afastarem-se do pecado e mostrar-lhes o caminho da salvação eterna.

intencoes1
Intenções de oração de janeiro de 2016: diálogo inter-religioso, ou seja evangelização (imagem editada para evitar eventuais “dubia”)

 

intencoes2
Intenções de oração de fevereiro de 2016: um apelo à conversão (imagem editada para evitar eventuais “dubia”)

 

intencoes3
Intenções de oração de maio de 2016: as mulheres (imagem editada para evitar eventuais “dubia”)

A mensagem de Fátima é, no fundo, a doutrina católica de sempre, apresentada de forma simples e clara, sem complicações e sem ambiguidades. É tão fácil de entender que chegou até nós através de três crianças humildes que ainda não sabiam ler e escrever. Esperemos que o Papa Francisco não a complique durante a sua peregrinação…

Uma coisa é certa, esta é a terra onde, de uma forma ou de outra, “se conservará sempre o dogma da Fé”, o resto não sabemos porque Nossa Senhora pediu às crianças para guardarem segredo.

 

Basto 1/2017

Quando chega dezembro na Argentina

No ano passado, por esta altura, foi publicado na Argentina um videoclipe para assinalar a celebração do Natal Cristão e a celebração judaica do ChanucáOs seus personagens não são atores cómicos, são o rabino Marcelo Polakoff e o bispo argentino D. Pedro Javier Torres.

O que une afinal a Solenidade do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo ao Chanucá judaico?

“O que levanta uma diferença entre o judaísmo e o cristianismo tem a ver não com a figura de Jesus no sentido histórico, mas com a ideia de Jesus como um messias. Compartilhamos a ideia de Jesus, mas diferimos na ideia de Cristo.”

(Rabino Marcelo Polakoff in BBC Mundo a 24/12/2010)

Significado da palavra “Cristo”: Ungido, o Ungido de Deus; o Messias; o Redentor; o Salvador.

No entanto, hoje, isso é como se fosse um mero pormenor sem importância. Festa é festa! E porque não associar a festa do Nascimento do Messias à festa daqueles que há dois milénios que O rejeitam?

O videoclipe da dança do bispo argentino faz lembrar um outro vídeo publicado poucas semanas depois… Não deve ser por acaso. A convergência de estilos pastorais é visível até na preferência pelo sinistro crucifixo de Vedele.

buscam-a-deus-de-diversos-modos
Vídeo do Papa de janeiro de 2016

Jesus respondeu-lhe: «Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém pode ir até ao Pai senão por mim. (Jo 14, 6)

Enfim, são opiniões diferentes…

O que significará a palavra “evangelizar” para os atuais responsáveis pela Igreja Católica? Será apenas confraternizar, dançar e cantar? Se as religiões são todas a mesma coisa, por que razão nasceu o Messias? Serão o judeus redimidos pelo Chanucá? É claro que não!

Este ano, chegados a dezembro, os mesmos protagonistas gravaram um novo videoclipe do género do anterior, o qual se inicia com uma acutilante piada de mau gosto.

Rezemos pela conversão dos judeus e também pela conversão dos católicos a Jesus Cristo, o Deus Verdadeiro.

Basto 12/2016