Travesti Conchita Wurst regressa à Catedral de Viena, na Áustria

conchita.jpgD. Cristoph Schönborn, grande adepto das novas doutrinas do Papa Francisco relativas ao adultério e ao homossexualismo, voltou a ceder a sua Catedral de Santo Estêvão, em Viena (Áustria), aos militantes e simpatizantes do movimento LGBT, no passado dia 1 de dezembro, para a celebração do Dia Mundial de Luta Contra a SIDA.

A estrela de cartaz voltou a ser o famoso travesti austríaco Thomas Neuwirth (mais conhecido por Conchita Wurst ou “a mulher barbuda”), vencedor do Festival Eurovisão da Canção em 2014. Desta vez não foi o pregador, mas o solista que cantou ao som do órgão de tubos da catedral.

Basto 12/2019

Profanação da catedral do ultra-misericordista D. Christoph Schönborn, na Áustria

A Catedral de Santo Estêvão, em Viena, celebrou o Dia Mundial de Luta contra a SIDA com um concerto de rock de coreografias satânicas e homossexualistas.

vienna8.jpg
In xFEED, 04/12/2018.

A Arquidiocese de Viena é administrada pelo cardeal D. Christoph Schönborn, um dos mais fervorosos adeptos do misericordismo bergogliano e, com efeito, o homem escolhido pelo Papa Francisco para apresentar oficialmente a Alegria do Amor. Schönborn é mundialmente conhecido pelas suas posições pró-homossexualismo, pró-recasamento civil de divorciados, pró-abertura da Sagrada Comunhão a adúlteros e pró-várias taras anti-católicas.

vienna3.jpg
In xFEED, 04/12/2018.

Esta não é a primeira vez que o arcebispo de Viena autoriza a profanação da sua catedral. Há poucas semanas, por exemplo, permitiu que o templo se transformasse em algo parecido a uma discoteca e, no ano passado, deixou o travesti Conchita Wurst pregar a partir do ambão da sua catedral, durante um evento LGBT no qual também participou.

Basto 12/2018