Frases que nos fazem pensar: James Martin SJ

m.james.martin.metallica«Um dos pontos altos da minha vida. Senti-me encorajado, consolado e inspirado pelo Santo Padre hoje. E o seu tempo comigo, no meio de um dia atarefado e de uma vida atarefada, parece ser um sinal claro do seu profundo cuidado pastoral para com os católicos LGBT e as pessoas LGBT em todo o mundo.»

(Pe. James Martin, sacerdote jesuíta e ativista gay, escolhido pelo Papa Francisco para assessor da Santa Sé e para promover o homossexualismo católico no Encontro Mundial das Famílias 2018)

Contexto da frase:

Mensagem publicada pelo ativista gay no Twitter, após ter sido recebido pelo Papa Francisco no Vaticano, num encontro privado que terá durado uns generosos 30 minutos; in @JamesMartinSJ, 30/09/2019 – tradução livre.

Basto 10/2019

Ativista gay da Companhia de Jesus continua com o seu depravado ministério homopastoral sob cobertura papal

A próxima ação de propaganda homossexualista e anti-cristã do assessor do Vaticano James Martin SJ terá lugar no dia 29 deste mês, na Universidade do Sagrado Coração, na Nova Inglaterra.

james martin.jpg
In Sacred Heart University, 07/12/2018 (adaptado).

A Sacred Heart University é uma universidade católica localizada na localidade de Fairfield, do Estado de Connecticut, nos EUA. É bastante provável que, mais uma vez, a maior parte da Igreja Católica, cheia de misericordismo, assobie para o lado… Entretanto, a petição lançada por um pequeno grupo de católicos para cancelar esta perversidade já ultrapassou os 16 milhares de assinaturas.

Basto 01/2019

Arquidiocese de Bombaim elogia o Santo Padre por “abrir a Comunhão” aos adúlteros

A Arquidiocese de Bombaim, na Índia, completamente imune a qualquer tipo de dubia, publicou um cartaz em que elogia o Papa Francisco por ter aberto a Sagrada Comunhão a católicos praticantes de adultério.

bombaim.jpg

O cartaz faz parte de um conjunto de quatro publicados pela arquidiocese indiana no facebook para felicitar o Santo Padre pelo seu aniversário (que completou 81 anos no dia 17 de dezembro) e para lhe agradecer “por ser uma inspiração e um instrumento do trabalho de Deus”.

bombaim2.jpg
in página da Arquidiocese de Bombaim no facebook, 16/12/2017

O atual arcebispo de Bombaim, o cardeal D. Oswald Gracias, é um dos nove elementos do Conselho de Cardeais (o chamado “G9”, grupo permanente de cardeais criado pelo Papa Francisco para o aconselhar no governo da Igreja). As posições brandas e neomisericordiosas de D. Oswald Gracias em relação ao homossexualismo são bastante apreciadas pelos ativistas LGBT do mundo inteiro e, particular, pelo jesuíta radical pró-gay que é agora consultor do Vaticano, o Pe. James Martin.

Basto 12/2017

Padre católico, durante a missa, assume-se gay e recebe aplauso de pé

Fr. Gregory Greiten

Chama-se Gregory Greiten e é um sacerdote católico romano. Durante a celebração da missa na igreja de Santa Bernadete, em Milwaukee, EUA, confessou publicamente a sua condição gay, obtendo, dos seus paroquianos, uma ovação de pé. Posteriormente, escreveu um texto para o National Catholic Reporter onde explica a sua posição.

“Eu sou o Greg, sou um padre católico romano. E sim, sou gay.”

[…]

“Ao escolher reforçar o silêncio, a instituição da Igreja finge que os padres homossexuais e religiosos não existem. Por isso, não há modelos autênticos de padres celibatários, gay, equilibrados e saudáveis que sirvam de exemplo para os que, jovens e velhos, lutam para entender a sua orientação sexual.”

[…]

Prometo ser o meu autêntico eu gay. Vou abraçar a pessoa que sou criada por Deus. Na minha vida eclesiástica, eu também ajudarei quem, seja gay ou heterossexual, bissexual ou transgénero, a ser si próprio – para estar totalmente vivo à nossa imagem e semelhança de Deus.”

(in Sábado, 20/12/2017)

Prometeu continuar a viver o celibato e recebeu o apoio do seu arcebispo.

Para o Pe. Gregory Greiten, se um padre é ou não gay “não faz qualquer diferença”. Agora sente-se “liberto”, afirmando que “não há nada de errado em ser gay” espera que a sua história inspire outros casos.

O consultor do Vaticano e ativista Pe. James Martin SJ não demorou a comentar, na sua popular conta twitter, este forte contributo para a causa gay.

j.martin3.jpg
Twitter do  Pe. James Martin SJ no dia 18/12/2017

Basto 12/2017

Pe. James Martin assinala o dia de Nª Sª de Guadalupe com a publicação de imagens ultrajantes

No dia de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira das Américas, que se celebra a 12 de dezembro, o jesuíta James Martin publicou na sua conta Twitter algumas imagens impúdicas e blasfemas para assinalar a festa litúrgica.

j.martin2
Twitter do  Pe. James Martin SJ no dia 12/12/2017

James Martin SJ é um reconhecido teólogo no campo da nova misericórdia, especializado na pastoral do lesbianismo, bissexualismo, homossexualismo e outras sensibilidades normalmente incluídas no acrónimo LGBT (que tem vindo a expandir-se para LGBTQ e LGBTQ+). Como ativista militante da causa gay, o Pe. Martin defende a abertura da nossa religião às várias orientações sexuais, apresentando-as como mais-valias para a Igreja Católica. James Martin é também um colaborador próximo do Santo Padre, desde a sua recente nomeação para consultor no Vaticano.

j.martin.jpg
1. Pe. James Martin SJ; 2. Yayo Grassi, ex-aluno de Bergoglio, homossexual e ativista gay (67 anos de idade na 2ª  imagem, 2015); 3. Iwan Bagus (19 anos, namorado de Grassi na época da imagem).

 

Basto 12/2017