Estados Unidos lançam a “mãe de todas as bombas” no Afeganistão

Num momento em que o mundo não tinha ainda acabado de digerir a notícia do violento ataque à base aérea síria, ontem, os EUA lançaram a mais potente bomba não nuclear de sempre para atacar posições do Daesh no Afeganistão.

Ao mesmo tempo, a Península Coreana continua em ebulição.

Trump muda de ideias e, a partir de agora, a NATO “já não está obsoleta”.

Como não é obsoleta, movimenta-se no tabuleiro geopolítico mundial, marcando uma posição cada vez mais forte na Europa do Leste para fazer frente às tendências expansionistas da Rússia.

À medida que se aproximam as datas-chave do centenário das Aparições de Fátima, as notícias internacionais fazem-nos crer que, pelo menos para já, ainda não “será concedido ao mundo algum tempo de paz”. Pelo contrário, se o mundo continua por este caminho, “várias nações serão aniquiladas” naquilo que são os castigos profetizados em Fátima e em tantas outras profecias católicas. Ao mesmo tempo, o grande castigo espiritual já se abateu sobre tantas almas que, entregues agora às suas próprias consciências mal formadas, caíram na tentação da “nova misericórdia” que prescinde do arrependimento e leva à condenação.

Basto 4/2017