Padre “Elvis” publica livro

O sr. Pe. Marcos Roberto Pires, mais conhecido por Padre “Elvis”, lançou um livro. As celebrações religiosas deste sacerdote brasileiro têm fama de ser um enorme sucesso… Na base deste sucesso está uma nova pastoral que inclui uma espécie de rock litúrgico.

Deus dá dons para atrair os fiéis. Se minha estética ajuda, que as pessoas venham e encontrem a espiritualidade e a fé. Mas não é um show do Elvis.

(Pe. Marcos Pires in VejaSP, 12/12/2014)

Aha! Uhu! Se é para louvar eu fico louco!

(Refrão cantado em histeria e aos saltos na Missa de Cura e Libertação presidida pelo sr. Pe. Marcos Pires)

livro-padre-elvis

Talvez até seja um bom livro… Mas em relação àquelas missas, que Deus nos perdoe!

Basto 12/2016

As Irmãs Comunicadoras Eucarísticas do Pai Celestial

freiras colombianas
Rome Reports – TV News Agency

São uma congregação de freiras que vivem num convento de Cali, na Colômbia. À semelhança da Irmã Cristina Scuccia, praticam a “nova pastoral” através da música rock e pop, e também da dança, que partilham na Internet.

Surgió antes del Año de la Misericordia, pero no le dimos esa fuercita antes. Estaba ahí, en standby. Y surgió el Año Santo y creímos que era un regalo del Señor. Dijimos: ‘Hay que grabarlo’. Y fue lo último que se publicó en redes sociales.

(Ir. Jerut, in Rome Reports, em 01/07/2016)

A agência informativa Rome Reports, especializada em assuntos do Vaticano e da Igreja em geral, dá sempre um grande destaque a estes exemplos de inovadoras práticas pastorais que estão a crescer por todo o mundo. Ainda no passado mês de janeiro, mostrou outro exemplo de moderníssimas freiras, em “missão” na cidade de Lima, no Peru.

A América Latina, grande bastião do catolicismo a nível mundial, é particularmente sensível a esta nova pastoral, a qual está ainda longe de poder ser completamente avaliada ao nível dos seus frutos espirituais.

Em 2013, por altura da visita do Papa Francisco à maior nação católica do mundo, até os bispos deram um pezinho de dança, envolvidos pelo espírito celebrativo.

Basto 7/2016

Guardar