Despenalização da eutanásia chumbada no Parlamento por uma margem mínima

Num processo atípico de decisão política, em que o líder do maior partido “de Direita” se posicionou ao lado dos que defendem a legalização da eutanásia e o Partido Comunista Português foi determinante na defesa da vida, tendo por isso recebido elogios da Igreja, a despenalização da eutanásia acabou chumbada por apenas cinco votos.

O PAN, partido dos animais e da natureza, votou mais uma vez a favor de uma lei contra a natureza (nas suas dimensões mais básicas). Ninguém ficaria no entanto surpreendido se o mesmo partido, ainda esta semana, apresentasse um diploma na Assembleia da República com o objetivo de criminalizar a confeção e o consumo de arroz de cabidela para defender a dignidade das galinhas.

O Partido Ecologista Os Verdes voltou a rebelar-se contra as leis da natureza e promete voltar à carga até conseguir impor a sua verdade.

Que tempo absurdo!

Basto 5/2018

Partido dos animais e da natureza votou a favor de lei contra a natureza

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza), representado pelo seu deputado André Silva, votou ao lado das esquerdas a favor da lei que permite a um adolescente de 16 anos mudar de género.

Resta saber que posição tomariam se alguém propusesse fazer isto às ovelhas ou às cabritas…

Da mesma forma, e como era previsível, o partido ecologista Os Verdes votou a favor da lei que coloca o ser humano em divergência com os outros elementos do ecossistema terrestre.

Basto 4/2018