Papa Francisco continua a fazer declarações falsas sobre a Amoris Laetitia

walford

Por En.news

O Papa Francisco espalhou a falsidade de que a Amoris Laetitia, que aceita o divórcio e o recasamento, está “em continuidade (sem rupturas)” com o magistério católico.

Essa falsa afirmação está contida numa carta que escreveu no dia 1 de agosto de 2017 ao teólogo britânico Stephen Walford, agora publicada como prefácio do seu novo livro sobre Amoris Laetitia.

Francisco alega que “toda a Igreja” esteve envolvida na Amoris Laetitia. Mas a verdade foi o contrário. As partes heréticas do documento não obtiveram uma  maioria qualificada no Sínodo da Família, nem em 2014, nem em 2015, e encontraram uma forte oposição no clero e nos leigos católicos.

Alegando que a Amoris Laetitia “segue a clássica doutrina de São Tomás de Aquino”, Francisco repete uma declaração errada que já tinha feito em setembro de 2017.

Conceituados académicos provaram já que a Amoris Laetitia faz citações erradas e abusivas de São Tomás de Aquino.

Um exemplo é o número 301, onde Francisco insinua que São Tomás apoia a ideia de que as pessoas pudessem tornar-se santos ainda que continuando a agir de forma contrária a algumas virtudes.

São Tomás porém refere-se a pessoas que se arrependem dos pecados do passado e seguem no cumprimento da lei moral ainda que com alguma dificuldade.

A edição original deste texto foi publicada em Gloria.tv News a 21 de agosto de 2018. Tradução: odogmadafe.wordpress.com

Nota da edição: o conteúdo do texto acima é da inteira responsabilidade do seu autor, salvo algum eventual erro de tradução. Sempre que possível, deve ser lido na sua edição original.

Basto 8/2018

Criticou os cardeais dos dubia e foi recebido pelo Papa em audiência

Os três cardeais dos dubia – eram quatro, mas entretanto um deles acabou por falecer neste compasso de espera – que solicitaram formalmente uma audiência ao Papa, destinada ao esclarecimento das dúvidas de interpretação da exortação apostólica Amoris Laetitia, ainda não conseguiram ser recebidos. O mesmo não aconteceu a Stephen Walford, um semi-desconhecido autor britânico, que recentemente foi recebido, juntamente com toda a sua família, numa longa audiência privada com o Santo Padre que terá durado aproximadamente 45 minutos.

Este acontecimento foi dado a conhecer pelo próprio Stephen Walford que publicou várias fotos nas suas páginas do Twitter e do Facebook, aproveitando o momento para promover o seu livro.

stephen.jpg
in LifeSiteNews, 31/08/2017

O nome de Stephen Walford tornou-se mundialmente conhecido nos media católicos quando, no passado mês de junho, publicou uma carta aberta muito crítica dirigida aos cardeais dos dubia.

carta-aberta.steven.jpg
in La Stampa, 27/06/2017

Nessa carta, o auto-esclarecido autor, professor e pianista, passou um forte raspanete não só aos quatro cardeais mas também a todos os católicos tradicionais que partilham das mesmas preocupações dos signatários dos dubia, “inclusive daqueles que têm páginas na internet e blogues” a quem acusou de “abuso” e de serem motivados por “algo de satânico”.

Da nossa parte, o sr. Stephen Walford, a quem agradecemos a preocupação, pode contar com a nossa persistência na defesa da imutável Verdade Cristã e na denúncia das situações em que Ela é posta em causa. Há de facto “algo de satânico” em todo este enredo, que é obviamente esta insistente tentativa de conciliar a Sagrada Comunhão com o pecado.

Mas voltando à audiência, não foi esta atitude do Santo Padre mais uma resposta clara e enviesada ao problema dos dubia?

Basto 9/2017