Nova pastoral do concubinato…

No passado sábado, dia 25 de fevereiro, o Santo Padre discursou para os sacerdotes paroquianos que frequentaram o curso sobre o “novo processo matrimonial” promovido pelo Tribunal da Rota Romana.

discurso-aos-parocos
Radio Vaticano, 25/02/2017

Alguns aspetos do discurso:

Queridos irmãos,

[…]

Enquanto oferecem este testemunho, seja vosso cuidado também sustentar aqueles que se deram conta do facto de que a sua união não é um verdadeiro matrimónio sacramental e querem sair desta situação. Nesta delicada e necessária obra, façam de modo que os vossos fiéis, vos reconheçam não tanto como especialistas de atos burocráticos ou de normas jurídicas, mas como irmãos que se colocam em atitude de escuta e de compreensão.

Ao mesmo tempo, fazei-vos próximos, com o estilo próprio do Evangelho, no encontro e na acolhida daqueles jovens que preferem conviver sem se casar. Eles, no plano espiritual e moral, estão entre os pobres e os pequenos, para os quais a Igreja, nas pegadas de seu Mestre e Senhor, quer ser mãe que não abandona, mas que se aproxima e cuida.

Também estas pessoas são amadas pelo coração de Cristo. Tenham por elas um olhar de ternura e de compaixão. Este cuidado pelos últimos, precisamente porque emana do Evangelho, é parte essencial da vossa obra de promoção e defesa do Sacramento do matrimónio.

[…]

(Papa Francisco aos Sacerdotes, 25 de fevereiro de 2017, in Radio Vaticano)

concubinato
The Vatican – español

Entretanto, a peculiaridade acima destacada foi já tema de um artigo assinado pelo jesuíta Antonio Spadaro, colaborador próximo do Santo Padre, publicado no CyberTeologia e publicitado na sua conta de Twitter.

preferem-viver-juntos
Conta Twitter do Pe. Antonio Spadaro, 26/02/2017

Parece que sr. Pe. Spadaro continua fiel àquela destemida linha teológica do não há pecado que impeça a misericórdia de Deus”. A fotografia escolhida por Spadaro foi tirada no dia de São Valentim de 2014, na Praça de São Pedro.

Convém lembrar que, já em 2016, o Santo Padre elogiava esta forma de convivência amantizada fora do matrimónio cristão:

Outra minha experiência em Buenos Aires: os párocos, quando faziam os cursos de preparação, havia sempre 12-13 casais, não mais, nunca chegavam a 30 pessoas. A primeira pergunta que eu fazia era: «Quantos de vós convivem?». A maioria levantava a mão. Preferem conviver, e este é um desafio, exige trabalho. Não dizer imediatamente: «Por que não te casas na igreja?». Não. Acompanhá-los: esperar e fazer maturar. E fazer maturar a fidelidade.

Contudo digo-vos que vi deveras tanta fidelidade nestas convivências, tanta fidelidade; e estou certo de que este é um matrimónio verdadeiro, têm a graça do matrimónio, precisamente pela sua fidelidade.

(in Discurso do Papa Francisco na abertura do Congresso Eclesial da Diocese de Roma, 16/06/2016)

O elogio do Santo Padre ao concubinato na Argentina, no qual chegou mesmo a considerá-lo um “matrimónio verdadeiro”, foi proferido no mesmo discurso em que confessou achar que “uma grande maioria dos matrimónios sacramentais são nulos”.

 

Glossário

Concubinato:  estado de duas pessoas que vivem como cônjuges sem serem casadas.

(Fonte: Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa, 2017)

Basto 2/2017

One thought on “Nova pastoral do concubinato…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s