Freira missionária espera que o sínodo de outubro traga uma maior abertura ao homossexualismo na Amazónia

Ir. Jane Dwyer, uma religiosa da congregação das Irmãs de Nossa Senhora de Namur, em missão na Amazónia, espera que o sínodo de outubro promova a agenda gay.

sister.jane.dwyer.jpg

A freira americana não percebeu que as doutrinas gay são uma moda importada das subculturas urbanas da sociedade moderna que põe em causa a preservação da identidade cultural dos indígenas.

Basto 07/2019

Católicos LGBT celebram “missa” gay à porta do Stonewall Inn, em Nova Iorque

Membros do apostolado gay “Out at St Paul, um grupo não reconhecido pela Arquidiocese de Nova Iorque, celebraram uma missa LGBT junto ao mais famoso bar gay do mundo, para assinalar os 50 anos da rebelião homossexualista que se levantou na Lower Manhattan, em 28 de junho de 1969.

Basto 07/2019

Cidade de São Paulo convertida na maior Sodoma do mundo

A cidade mais populosa do Continente Americano, cujo nome homenageia Paulo de Tarso, o Apóstolo dos Gentios, serviu de palco à maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, reunindo três milhões de pessoas na famosa Avenida Paulista.

26Foi por isso que Deus os entregou a paixões degradantes. Assim, as suas mulheres trocaram as relações naturais por outras que são contra a natureza. 27E o mesmo acontece com os homens: deixando as relações naturais com a mulher, inflamaram-se em desejos de uns pelos outros, praticando, homens com homens, o que é vergonhoso, e recebendo em si mesmos a paga devida ao seu desregramento. (Rm 1, 26-27)

Basto 06/2019

Um fenótipo gay no Brasil?

Tratar os gays como cidadãos de uma raça específica parece, em si, uma atitude bastante discriminatória do Supremo Tribunal Federal do Brasil para com essas pessoas…

A questão do preconceito tem muito que se lhe diga.

Basto 06/2019

Frases que nos fazem pensar: Cardeal D. Angelo Becciu

m.angelo.becciu.jpg“Ser gay não é um pecado, mas mais do que a aprovação do mundo gay, trata-se de respeito, é possível ser gay e viver como um bom sacerdote. O importante é respeitar o voto de castidade porque essa é a verdadeira escolha.”

(Cardeal D. Angelo Becciu, Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos)

Contexto da frase:

Frase proferida no âmbito de um colóquio intitulado “A Igreja de Francisco”, promovido pelo diário esquerdista italiano La Repubblica; in La Repubblica, 09/06/2019 – tradução livre.

D. Angelo Becciu foi criado cardeal pelo Papa Francisco no consistório de 28 de junho de 2018.

Basto 06/2019

O Orgulho Gay da Disneyland Paris

magical.pride.jpgA Disneyland Paris, um dos maiores parques de diversões da Europa, visitado anualmente por milhões de crianças de todo o mundo, celebrou, no dia 1 de junho, a Magical Pride Party 2019, onde incluiu uma versão mais modesta das perversas marchas do Orgulho Gay e toda uma vasta gama de merchandising associado ao movimento extremista LGBT.

Basto 06/2019

Google celebra os 50 anos de história do Orgulho Gay

doodle

Por Maria Ribeiro

Embora o Google nunca tenha escondido a verdade, de acordo com as cores berrantes próprias do seu garrido logótipo, hoje mesmo fiquei estarrecida com a pesquisa encontrada.

Quem visitar esta plataforma digital, encontrará um doodle “especial”. Ao clicar no mesmo verifica que esse doodle foi colocado, a fim de “celebrar” os 50 anos de orgulho gay e, como era de esperar, em cada ano o número de participantes, nas paradas foi aumentando.

Sendo o Google um motor de busca, de longa utilização, a intenção é mesmo divulgar, ao máximo toda esta trama, bem urdida que usa a tara exibicionista dos “idiotas úteis” (sem ofensa, nem qualquer tipo de julgamento), LGBT que não entendem (ou não querem entender) a forma vil como são expostos e alvo de voyeurs, como mercadoria desprezível.

Os que assim procedem não pretendem respeitá-los e defendê-los, (aos homossexuais e afins), como seria expectável mas, apenas, revelam a malévola intenção de os usar, como objectos de desconstrução e engenharia social. Depois quando já não tiverem serventia irão descartá-los como “coisa desprezível”. Que ninguém se iluda… “Quem avisa amigo é”.

O Centro da Comunidade LGBT de Nova Iorque, com o apoio do Google.org, tem estado a trabalhar na preservação da história da comunidade LGBTQ+ para as gerações futuras ao expandir o Monumento Nacional Stonewall da sua localização física em Nova Iorque para uma experiência digital que pode ser acedida por todos, onde quer que estejam:

Mas isto ainda não é o pior. O que me deixou terrivelmente angustiada foi a notícia de que Portugal é candidato:

A iniciativa partiu da Variações – Associação de Comércio e Turismo LGBTI de Portugal que, com o apoio do governo português e da associação ILGA Portugal, quer trazer para o país a organização do EuroPride em 2022.

Pronto… já só faltava esta.

Basto 06/2019

 

As passadeiras gay da cidade de Lisboa são uma ideia dos autarcas do “partido democra-cristão”

As passadeiras LGBT que têm sido pintadas em algumas ruas da cidade de Lisboa são afinal uma ideia de autarcas eleitos pelo CDS-PP, o maior partido que representa a “democracia-cristã” em Portugal.

passadeiras.lgbt.jpg
In página facebook pessoal do Presidente da Junta de Freguesia de Campolide.

Os representantes do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage Pereira e Vítor Teles, propuseram então que se assinale a efeméride “com a colocação de passadeiras arco-íris, na avenida Almirante Reis, em frente aos sinais luminosos para passagem de peões junto aos números 1 e 13”.

In O Jornal Económico, 30/04/2019.

É o aggiornamento dos partidos…

Basto 05/2019

Papa Francisco: Alguém que exclui pessoas gay não tem um coração humano

Stephen K. Amos, comediante britânico e ativista gay, foi recebido pelo Santo Padre durante a sua presença no Vaticano no âmbito da realização de um documentário para a BBC. De acordo com a publicação I News, Amos terá dito ao Papa que, “como homem gay”, não se sente aceite pela Igreja e Francisco ter-lhe-á dado a seguinte resposta:

“Dar mais importância ao adjetivo do que ao substantivo, isso não é bom. Somos todos seres humanos e temos dignidade. Não importa quem és ou como vives a tua vida, não perdes a tua dignidade. Há pessoas que preferem selecionar ou excluir pessoas por causa do adjetivo.”

(In I News, 19/04/2009 – tradução livre)

Mas não foi o próprio Stephen K. Amos quem fez questão de dar importância ao “adjetivo” nesta audiência com o Papa?

A notícia – que se prevê que não venha a ser desmentida – alastrou pela comunicação social, com destaque nas publicações homossexualistas, e será certamente tratada como evangelho pelos misericordistas do costume.

Basto 04/2019

Universidade dos jesuítas, no México, volta a promover evento LGBT

A Universidade Ibero-americana, na cidade México, organizou, pelo sexto ano consecutivo a “Semana da Diversidade Humana, dinamizada pela plataforma Plural Ibero, um grupo de ativismo LGBT+ daquela instituição de ensino superior. Esta universidade, conhecida no México como La Ibero, está sob a tutela da Companhia de Jesus.

Basto 03/2019

Ir. Cristina regressa aos palcos da televisão com um hino LGBT

A religiosa Cristina Scuccia, que descobrira há poucos anos a sua vocação para o escândalo num concurso de talentos da televisão italiana, partiu em “missão” rumo aos EUA para provocar escândalo na televisão americana. Na sua recente participação no The World’s Best, do canal de televisão CBS, a freira rebelde concorreu com uma interpretação do tema “Born this way” da cantora satânica Lady Gaga.

A música “Born this way”, que quer dizer “nascido(a) deste jeito”, foi mundialmente adotada pela comunidade gay como um hino LGBT.

Basto 03/2019

Santo Padre recebe calorosamente, em Roma, a peregrinação gay de Westminster

O Papa Francisco, na Audiência Geral da Quarta-feira de Cinzas, recebeu calorosamente um grupo de militantes do grupo LGBT+ Catholics Westminster, na sua 3ª peregrinação gay a Roma. Os militantes deste grupo consideram-se católicos mas participam nas paradas do Orgulho Gay e defendem a legitimação moral das práticas homossexuais nas suas diferentes variantes.

Os “peregrinos” em questão, conduzidos por um sacerdote jesuíta, de acordo com a organização homossexualista, tiveram direito a “lugares privilegiados na manhã da audiência papal na Praça de São Pedro”.

A organização LGBT+ Catholics Westminster é a sucessora do extinto grupo das “Missas de Soho”, formado por “católicos LGBT” que celebravam regularmente missas gay numa igreja da Arquidiocese de Westminster, em Londres.

lgbt.westminster

O grupo pode ter sido extinto, ou mudado de nome, mas o seu legado mantém-se e com a conivência da hierarquia católica. No passado dia 13 de janeiro, por exemplo, Dia do Batismo do Senhor, o Cardeal D. Vincent Nichols, arcebispo de Westminster, presidiu a uma “Missa de Boas-vindas para Católicos LGBT+, Pais e Família”, como informa a página da referida organização.

A doutrina professada pelos militantes deste grupo é a mesma que vem no “catecismo” do depravado jesuíta e ativista gay nomeado pelo Papa Francisco como consultor da Santa Sé para as comunicações, que consiste em “construir a ponte” para o Inferno.

Face ao exposto, recordemos, uma vez mais, o que tem o Santo Padre a dizer relativamente a toda esta atmosfera colorida que cobriu Igreja.

Basto 03/2019