Santo Padre quer banir as perversões do clero

Enquanto os fiéis católicos se escandalizam diariamente com as constantes notícias de homossexualismo e pedofilia no clero católico, no dia 15 deste mês, em Palermo, o Santo Padre pediu ao clero da Sicília para erradicar “a perversão mais difícil de eliminar” na Igreja.

“O clericalismo é a perversão mais difícil de eliminar: a Igreja não está acima do mundo, mas dentro do mundo, para fermentar, como fermento na massa, e por isso, queridos irmãos, toda a forma de clericalismo deve ser banida.”

(Papa Francisco, in Tv2000it, 15/09/2018 – tradução livre)

E nada sobre a perversão do homoclericalismo…

Basto 9/2018

6 thoughts on “Santo Padre quer banir as perversões do clero

  1. Por favor, alguém me explica qual o conceito de clericalismo que o Papa Francisco condena?
    Ainda não entendi nada sobre essa expressão, segundo Ele…
    Será que quer dizer que um Sacerdote não pode exercer a Sua Autoridade de Homem de Deus, para condenar o mal, “corrigindo os que erram”—Obra de Misericórdia— ou até mesmo nós? Como se consegue então construir o Reino de Deus, se apenas deixarmos correr?
    Pelos vistos, para Ele, tudo o que temos vindo a constatar na Igreja são apenas acidentes de percurso… sem quaisquer consequências humanas e muito menos ESPIRITUAIS! Como pode Deus agir com a Sua Bênção, em tal “chafurdice”? Todos sofremos…
    Digo isto, porque já li uma Sua advertência, usando a mesma expressão de clericalismo, a um Núncio Americano, sobre o Cardeal Mccarrick, dizendo-lhe que antes ser Apóstolo que clerical!
    Ser conivente e encobridor é ser Apóstolo? Que provas de arrependimento deram esses senhores? E quantos reincidiram, depois de advertidos?
    O que me choca no meio de isto tudo é a persistência de nada ser feito.
    Falam tanto em S. Tomás de Aquino e não é Ele que diz, na Suma Teológica, que o prevaricador herege, que não se quer corrigir, seja excomungado e, depois, entregue ao Tribunal Civil?! (nem escrevo para quê…)

  2. O CLERICALISMO seria inadmitir as esquerdas, ser conservador, apegar-se à letra, ou à Tradicional doutrina da Igreja, ser portanto conservador e refutar o alienante modernismo? Que varios mais poderia ser, ele que diz no: Spanish Original shows Francis admitted his Teaching is “perhaps a Heresy, I don’t know”
    francis-admits-words-heretical.jpg
    Heresy in a “Pontifical” Message? Who cares? Certainly not Francis!
    The original Spanish, which is even clearer, reads:
    “Y me viene a la mente decir algo que puede ser una insensatez, o quizás una herejía, no sé”.
    As farsantes esquerdas são assim: arranjam sempre um bode expiatorio para se justificarem de seus infindos erros e assim tentarem sair deles muitos em que incorrem, assim acusando “AZELITES” e adversarios de os atrapalharem, apesar de elas serem associadas às elites!
    https://novusordowatch.org/2015/05/spanish-original-heresy/

  3. Penso que clericalismo será abuso de poder, no meio eclesiástico, com variadíssimas vertentes. Alguns exemplos:
    colocam-se na hierarquia, a fim de usufruir de benefícios pessoais, (mordomias);
    ou carreirismo eclesiástico, dominando os mais débeis, até mesmo no uso sexual (alguns por interesse, até aceitam);
    Uma espécie de elitismo e proteccionismo. Ou seja, uma “máfia eclesiástica”, com “imunidade criminal”, tornando-os intocáveis e protegidos dos tribunais civis.

    Não sei se será este conceito, o que é usado pelo Papa Francisco?!

    Em alguns aspectos, o que o Papa diz acerca do “clericalismo” ter sido a causa da pedofilia, tem lógica. Porém não explica tudo, porque o facto de haver muitos homossexuais, envolvidos, dentro dos seminários e “formadores” faz toda a diferença. E sobre esse factor, ele não se pronuncia…isso é “tabu”.

    Claro que, ao longo de décadas, além de procurarem jovens, com tendências gay, afastaram outros verdadeiramente vocacionados, uns empurrados para fora outros se afastaram pela decepção dos ambientes encontrados…Existem imensos testemunhos, neste sentido.

    No entanto, penso que o neologismo “homoclericalismo”, inventado pelo Basto, (a brincar que o diga) encaixa perfeitamente em todos as variantes, daquilo que temos vindo a observar, dentro do clero, nas mais altas esferas.
    É um estrago tremendo, na fé e salvação das almas. Vidas e vocações arruinadas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s